Trabalho do oncologista vai além do tratamento da doença, diz Anadem; País conta com 4.730 oncologistas clínicos em atuação
SAÚDE

Trabalho do oncologista vai além do tratamento da doença, diz Anadem; País conta com 4.730 oncologistas clínicos em atuação

 

ENTRE EM UM DE NOSSOS GRUPOS  DE WATS APP

https://chat.whatsapp.com/Copz0Kl3pqh0g4zmst6nBR

 

 

 

 

 

 

 

  

 

Sociedade reitera também a importância de mais valorização desses especialistas para que tenham condições adequadas de trabalho em todo o território nacional

Ciência médica que estuda o câncer e os tumores que podem ser desenvolvidos no corpo humano, a oncologia, palavra que vem do grego onkos, que significa massa, volume, tumor, e do termo logia, que significa estudo, é uma das áreas mais importantes da medicina.

Uma área que requer profissionais altamente capacitados, e que merecem ser valorizados. Para destacar esses especialistas, neste dia 9 de julho celebra-se o “Dia do Oncologista”, profissional responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento do câncer. Por exemplo, é da responsabilidade dele analisar o quadro clínico do paciente e orientá-lo sobre o melhor tratamento. No entanto, na maioria das vezes, o oncologista trabalha com uma equipe multidisciplinar para que o paciente tenha o melhor tratamento possível durante o processo. “O trabalho do oncologista deve ser sempre enaltecido, pois é preciso saber lidar com a doença em si, com o paciente e com os familiares, que depositam suas esperanças nesse profissional”, afirma Raul Canal, presidente da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem).

Números

Segundo dados coletados pelo estudo Demografia Médica no Brasil 2023, o País conta com 4.730 oncologistas clínicos em atuação, que atuam diariamente com diferentes tipos de cânceres. São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Paraná são os Estados que mais contam com esses especialistas. “Esses dados mostram a necessidade de mais valorização desses especialistas, para que todas as regiões do Brasil contem com esses profissionais”, comenta Canal.

Entre os cânceres mais comuns no Brasil estão: Pulmão (2,09 milhões de casos); Mama (2,09 milhões de casos); Colorretal (1,8 milhão de casos); Próstata (1,28 milhão de casos); Câncer de pele não melanoma (1,04 milhão de casos) e Estômago (1,03 milhão de casos).

Números divulgados em novembro de 2023 pelo Censo SBOC da Oncologia Clínica no Brasil revelaram que 65% dos médicos oncologistas estão satisfeitos com a carreira. No entanto, para 42% dos 761 participantes da pesquisa realizada com profissionais de todo o País, os diagnósticos tardios são um obstáculo para aqueles que trabalham, integralmente ou na maior parte do tempo, no serviço público.

Dia Nacional do Cirurgião Oncológico

Em março deste ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei n.o 14.827/24, que institui o “Dia Nacional do Cirurgião Oncológico”, no dia 17 de julho, também com o objetivo de valorizar esse profissional e abordar a importância sobre a prevenção para os diferentes tipos de cânceres.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu a especialidade de cirurgia oncológica no dia 17 de julho de 2017. No Brasil, esses profissionais, de acordo com a Resolução do Conselho, devem passar por especialização de três anos.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), mais de 73 mil mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama no País até 2025. No mesmo período, para os homens, a estimativa é de 71 mil novos casos de câncer de próstata.

Anadem

A Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem) foi criada em 1998. Enquanto entidade que luta pela categoria de seus direitos, promove o debate sobre questões relacionadas ao exercício da medicina, além de realizar análises e propor soluções em todas as áreas de interesse dos associados, especialmente no campo jurídico. Para saber mais, clique aqui. Foto: Pixabay.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *