Polícia

99 crimes letais registrou o ES no mês de novembro, segundo a SESP

O Espírito Santo registrou 99 crimes letais durante o mês de novembro. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de Defesa Social (Sesp) e mostram que em todos os dias, pelo menos uma pessoa foi assassinada.

Contudo, somente em seis dias (5,6,11,17,25 e 29) houve um crime. Comparado ao mês anterior, foram onze mortes a mais. Entre os dias 12 e 22 do penúltimo mês do ano o estado capixaba foi atingido por fortes chuvas. E, nem nesse período o número de óbitos caiu. (Continua).

 Durante esses dez dias de novembro do ano passado, segundo o boletim da Sesp, os crimes letais com vítimas fatais chegou a 24, enquanto este ano foram 31 óbitos. Entretanto, em Viana e Santa Leopoldina, mais atingidas pelas chuvas, não houve crimes registrados. (Continua).

 Ainda sobre o período de fortes chuvas, quando comparado ao mês de outubro de 2019 houve leve redução, já que saiu de 39 assassinatos para 31. (Continua).

 Segundo boletim, desde janeiro, o Espírito Santo contabilizou 927 crimes letais, sendo 893 foram homicídios, 23 latrocínio (roubo seguido de morte) e onze lesões com mortes.

onselho Estadual e Observatório
O Governo do Espírito Santo instalou, durante a reunião de monitoramento do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, na manhã desta segunda-feira (16), o Conselho Estadual de Segurança Pública (Coesp). O grupo é composto por 18 órgãos e presidido pelo secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Roberto Sá. (Continua).

 Integram o Coesp os seguintes órgãos: Secretarias de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), Direitos Humanos (SEDH), Economia e Planejamento (SEP), Justiça (Sejus), Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Tribunal de Justiça do Estado (TJES), Assembleia Legislativa (Ales), Ministério Público Estadual (MPES), Ordem dos Advogados do Brasil no Estado (OAB-ES), integrantes da sociedade civil, Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

O Coesp é uma das exigências da Lei do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) e os integrantes se reunirão uma vez a cada trimestre, se pautando pelas formulações do próprio Susp e do Plano Estadual de Segurança Pública. A instalação do Conselho é uma das exigências do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para que o Espírito Santo possa receber os recursos do Fundo Nacional.

Durante a reunião no Palácio Fonte Grande, em Vitória, o governador Renato Casagrande destacou que a importância do Coesp vai além das receitas oriundas do Fundo. “O Conselho terá importância no diálogo e na integração entre os órgãos para que possamos continuar na melhoria dos nossos índices na área da Segurança Pública”, afirmou.

Na ocasião Casagrande também assinou o decreto que cria o Observatório de Segurança Cidadã. O diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, explica que o órgão vem realizando desde o início do ano um trabalho de diagnóstico, estudos e pesquisas, em parceria com a Sesp e Sejus, sobre os indicadores de Segurança, Justiça Criminal e áreas correlatas.

“É um grande diferencial do Governo do Estado, como a retomada do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, reconhecido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública como uma experiência inovadora, que deve ser replicada para outros Estados. Com o observatório, produzimos dados e informações para subsidiar tomada de decisão com base em evidências científicas e empíricas. O ato legal de criação do observatório institucionaliza e dá forças para avançarmos no desenvolvimento de mais estudos em prol da Segurança Pública e da qualidade de vida do capixaba”, apontou Lira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *