O Estádio Joaquim Calmon, localizado no bairro Shell, em Linhares, no Norte Capixaba, será demolido para a construção de um hipermercado. O estádio que era a casa do Linhares Futebol Clube e pertencia à família Calmon tinha capacidade para cerca de 3 mil pessoas, e foi vendido por aproximadamente R$ 20 milhões.
Esportes

Estádio Joaquim Calmon é vendido em Linhares por R$ 20 milhões

Muitos craques do passado lamentaram a venda, dizendo que a perda é imensa para o futebol capixaba.

O estádio que era a casa do Linhares Futebol Clube e pertencia à família Calmon.

Nesta semana o futebol capixaba perdeu um de seus grandes templos. O Estádio Joaquim Calmon, localizado no bairro Shell, em Linhares, no Norte Capixaba, será demolido para a construção de um hipermercado. O estádio que era a casa do Linhares Futebol Clube e pertencia à família Calmon tinha capacidade para cerca de 3 mil pessoas, e foi vendido por aproximadamente R$ 20 milhões.

Muitos craques do passado lamentaram a venda, dizendo que a perda é imensa para o futebol capixaba, sendo o Joaquim Calmon o único estádio profissional do Norte do Espírito Santo.

Joaquim Calmon foi ex-prefeito de Linhares, amante do futebol que dedicou vários anos de sua vida ao extinto América Futebol Clube. Na década de 50 quando era presidente do time, adquiriu o terreno e construiu o estádio, que na época, em 1952, após reformas recebeu o nome de Coruja Azul. Após sua morte o estádio trocou de nome em sua homenagem.

Para Diego Martins, ex-zagueiro e campeão capixaba pelo Linhares em 2017, autor do gol do título, a tristeza tomou conta da cidade. “É um fato triste, lamentável, principalmente pra mim que tenho grandes recordações no estádio. Pra nós jogadores, que cansamos de ver o Joaquim Calmon cheio em jogos decisivos, é muito triste. O torcedor de Linhares é apaixonado por futebol, mas sabemos que o futebol capixaba passa por uma grande crise”, disse Martins.

Já Hiran, um dos melhores goleiros da história do futebol capixaba, se mostrou ciente da crise do futebol no estado. “Primeiro a gente tem que aceitar porque o estádio era uma propriedade particular, onde a família Calmon tomou conta, cercou, como era direito deles administrar o local. Era um lugar que foi cedido pro pessoal jogar os campeonatos. A gente só fica triste porque foi um lugar que deu tantas glórias à nossa equipe dos Linhares, tantas alegrias aos torcedores. Mais um estádio em Linhares sendo demolido e o time tendo que ir jogar em outra cidade, acho que é uma vergonha pra cidade de Linhares. É um estádio particular e só falam nele quando chega campanha, para se elegerem. Só prometem várias coisas, mas nunca sai do papel” ponderou Hiran.

Nesta semana o futebol capixaba perdeu um de seus grandes templos. O Estádio Joaquim Calmon, localizado no bairro Shell, em Linhares, no Norte Capixaba, será demolido para a construção de um hipermercado. O estádio que era a casa do Linhares Futebol Clube e pertencia à família Calmon tinha capacidade para cerca de 3 mil pessoas, e foi vendido por aproximadamente R$ 20 milhões.
Hiran

Nesta vitória do Linhares sobre o Jaguaré, o time comandado pelo técnico Antônio Carlos Roy entrou em campo com: Raul, Jonatan (Serginho), Márcio, Abílio e Fabiano; Diego, Índio, Adriano e Guido (Adeílson Pelé); Rodrigo Calixto e André Biquinho (Rafael Zaró).

Emocionado o ex-zagueiro Diego Martins relembrou seus últimos momentos de alegria e da torcida linharense. “Em 2007 eu fiz o meu primeiro gol como profissional, que foi o gol do título contra o Jaguaré (o 2º jogo terminou em 0 a 0, no Conilon). Foi um momento único, gratificante demais, porque foi o meu primeiro e único título capixaba, além de ser o último título da cidade de Linhares. Eu nunca tinha vivenciado isso e sendo o protagonista desse título, me marcou muito. Lembro de todos os momentos dos jogos, duas grandes equipes e duas torcidas fazendo uma grande festa. Vai ficar marcado para sempre em minha vida”, concluiu Diego Martins.(Com informações do portal o capixabão).

Dobre seu capital em 30 Dias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *