Maria Osmarina da Silva Vaz de Lima, nascida Maria Osmarina da Silva (Rio Branco, 8 de fevereiro de 1958) é uma historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista e política brasileira filiada à Rede Sustentabilidade. Ao longo de sua carreira política, exerceu os cargos de senadora da República pelo Acre entre 1995 a 2011 e ministra do Meio Ambiente de 2003 a 2008, além de candidatar-se em 2010, 2014 e 2018 à Presidência da República.
Política

Lula não é preso político e está pagando por seus erros, diz a candidata Marina Silva

“A banalização da corrupção não pode acontecer no Brasil”.

Ao longo de sua carreira política, exerceu os cargos de senadora da República pelo Acre entre 1995 a 2011 e ministra do Meio Ambiente.

A presidenciável Marina Silva (Rede) disse discordar da tese do PT de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja um preso político. “Eu não concordo que é preso politico. Está pagando pelos erros que cometeu”, afirmou ela em evento da revista Veja, nesta quarta-feira (19), em São Paulo.

“É preciso acabar com essa história de rouba mas faz. A banalização da corrupção não pode acontecer no Brasil”, disse. Marina afirmou ainda que “nunca houve qualquer insinuação” de corrupção no entorno dela enquanto esteve filiada ao PT. “Nunca me envolvi com nada dessas coisas.”

SAIBA MAIS – Maria Osmarina da Silva Vaz de Lima, chama pelos mais íntimos de  ” A Santa”, nascida Maria Osmarina da Silva (Rio Branco, 8 de fevereiro de 1958) é uma historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista e política brasileira filiada à Rede Sustentabilidade. Ao longo de sua carreira política, exerceu os cargos de senadora da República pelo Acre entre 1995 a 2011 e ministra do Meio Ambiente de 2003 a 2008, além de candidatar-se em 2010, 2014 e 2018 à Presidência da República.

 Nascida em um seringal no Acre, Marina mudou-se para a capital do estado ainda na adolescência, onde foi alfabetizada. Concluído o ensino médio, graduou-se em história pela Universidade Federal do Acre. Desenvolveu interesse pela política e vinculou-se ao Partido Revolucionário Comunista, organização marxista que se abrigava no Partido dos Trabalhadores, posteriormente ajudando a fundar a Central Única dos Trabalhadores do Acre. Juntamente com Chico Mendes, ajudou a liderar o movimento sindical, elegendo-se para o seu primeiro cargo público, o de vereadora de Rio Branco, em 1988.

 Na eleição de 1990, Marina foi eleita deputada estadual e, em 1994, senadora da República, tornando-se, aos 36 anos de idade, a mais jovem senadora da história do país. Reeleita para o Senado em 2002, Marina aceitou o convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e assumiu o Ministério do Meio Ambiente. Em 2009, deixou o PT e filiou-se ao Partido Verde.

 Em 2010, Marina candidatou-se a presidente pelo PV, obtendo a terceira colocação no primeiro turno, com mais de 19 milhões de votos. Em 2014, assumiu a candidatura a presidente pelo Partido Socialista Brasileiro após a morte de Eduardo Campos, ficando novamente em terceira colocada com mais de 22 milhões de votos. Em 2015, conseguiu o registro de seu novo partido político, a Rede Sustentabilidade, o qual a escolheu para disputar pela terceira vez a presidência da República em 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *