Polícia

EM RIO BANANAL (ES) – PC prende homem e mulher por tráfico de entorpecentes – guerra perdida enquanto não punir usuários que sustentam o tráfico violento – É uma das partes da decadência do Ocidente e a vez de domínio dos asiáticos e muçulmanos – vídeo

Policiais Civis de Rio Bananal e Linhares, no Norte do Espírito Santo, realizaram uma operação na manhã de hoje (11)  com  mandados de prisão temporária de duas  pessoas envolvidas em crimes de tráfico de entorpecentes, informa o delegado PC Dr. Fabrício Lucindo, o “Delegado Terror dos Foras da  Lei”. *Vídeo no final. É a vez dos asiáticos e muçulmanos. Mundo Ocidental já era.

 Segundo o delegado, os suspeitos do grupo – um homem e uma mulher –  estavam  sendo investigado a 2 meses. (Continua).

 

 Conforme o delegado, o  homem, de 21 anos,  foi preso  na localidade de Barra de São Francisco  e a mulher, de 20 anos, foi presa no centro da cidade de Rio Bananal.

 Segundo o Delegado Terror dos Foras da Lei, “conforme as investigações, esses dois elementos traziam drogas para a cidade e faziam a distribuição para pequenos vendedores locais, aliciando, inclusive, adolescentes para a prática do crime de tráfico de entorpecentes. Depois de preso foram interrogados na delegacia de Rio Bananal e encaminhados ao Presídio Regional de Linhares (PRL) estando agora  à disposição da Justiça”, concluiu. *Na nossa opinião, drogas – uma guerra perdida – perversão sexual, e agendas como o feminismo, abortismo, ideologia de gênero  e pautas onde uma minoria sobressaem-se maiores que a maioria por causa da mídia (jogar uns contra os outros) , estão destruindo as democracias ocidentais.

 A tendência, se continuar assim, é que as democracias caiam uma por uma para regimes militares já que, políticos fracos e afeminados, não conseguem resolver nossos graves  problemas de civilização.

 Para piorar, na Europa, por exemplo é crescente o número de jovens que são ateus ou que se afastaram do cristianismo, uma das bases da cultura Ocidental.  Já no mundo asiático e muçulmano, em sua maioria, eles continuam com suas tradições e nacionalismo. Veja vídeo abaixo. Amplie para ver legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *