Geral

FALECIMENTO – Morre Antônio Marssaro, o Tony do Mamão

Faleceu na noite de ontem (9), em Eunápolis (BA), Antônio Marssaro, mais conhecido como “Tony do Mamão” ou “Corujinha”. * Compartilhe essa notícia para que mais pessoas saibam.

O velório se inicia às 10hs de hoje (10) no  Cemitério Campo Santo, no Sítio São Francisco (Depois do Alto Boa Vista), em Eunápolis, no Extremo Sul baiano.

 O sepultamento está programado para as 15h. A família, em comunicado, informa que devido a pandemia do coronavírus, o uso de máscara será obrigatório no local.

Tony vinha lutando contra um câncer há cerca de dois anos, mas foi um guerreiro e fazia questão de registrar  em fotos e vídeos, sempre sorrindo e com palavras otimistas,  muitas das vezes em que ia para unidades hospitalares fazer sessões de quimioterapia. Corujinha deixa esposa, 3 filhos e um neto.

Marssaro, que nasceu noa Paraná,  era conhecido e querido em muitos lugares,  também  em Linhares onde sua família fez história com a famosa Metalúrgica Macir, de seus tios, os chamados “Gaúchos”.

 Toni era  filho de Nino Marssaro, empreendedor que fez história na região de Teixeira de Freitas onde possuiu a fábrica Construmad, de fabricação de casas pré-moldadas. Homem inteligente, foi Nino quem construiu o famoso clube de Teixeira de Freitas – Jacarandá Country Club. Tony tinha maior orgulho de seu pai.

Corujinha talvez tenha sido um dos agricultores dos  mais apaixonados pela Agricultura. Era um estudioso e admirador  dos poderes da terra e da natureza.

 Junto com sua esposa, Dona Alda, ralaram bastante desde os anos 80 até chegarem a  possuírem 3  fazendas na região de Eunápolis. Dona Alda é o braço direito dele, cuidando da parte administrativa. Depois  que a doença chegou, Tony passou os negócios de produção do agronegócio  para seu único filho homem, Allyson.

 Um dos maiores orgulhos de Corujinha era ter si formado em Técnico em Agropecuária na antiga Escola Agrotécnica Federal de Colatina (EAFCOL), em Itapina, hoje IFES – Instituto Federal dos Espírito Santo. Outro orgulho de Marssaro, era ter formado as suas duas filhas em curso superior com recursos ganhos da agricultura. Adorava as chuvas, onde dizia: “Farta e de graça”. (Continua).

 

 “Nossa, um dia triste. Foi um apaixonado pela agricultora e tecnologia, sempre a frente de todos”, disse Sebastião Tom, o Dentinho, de São José do Limoeiro (MG) . (Continua).

Dentinho, nos tempos da EAFECOL

 

” Uma perca enorme. Corujinha era especial. trabalhador e honesto. E muito inteligente. Perdi um grande amigo. Rogo ao Pai Celestial que reserve um lugar  especial para Ele e conforte os corações dos familiares e amigos”, falou Daniel Araújo, de Colatina (ES). (Continua).

 

Daniel

Para Cirinho do Rio Doce, cantor e compositor Capixaba, “Corujinha será sempre inesquecível. O conhecia muito. Sempre acreditava no Universo. Uma de suas frases prediletas, entre tantas, é que ao se produzir frutos “Tudo o que o universo dá, não se pode dispensar”. Uma vez, em nossas várias conversas, compus uma música com tudo o que ele me disse. Só fiz a música. Sem querer, nas falas dele, ele fez toda a letra. A música se chama “Na casa do bom homem, quem não trabalha não come”. Tony levava essa frase muito a sério  e em sua fazenda tem até uma placa escrito nesse sentido. Infelizmente, devido a distância e o tempo, muitos de seus amigos, como eu. não poderemos estar presentes para despedir dele desse plano espiritual (Música no final).”. (Continua).

 

Cirinho

 “Lamentamos a morte desse nosso amigo que Deus acolha na sua misericórdia.”, postou em um grupo de ex- alunos da EAFECOL, Jamil Boldrini, de Planalto (BA).

Ex-professora da EAFECOL, Elisa Minassa, que  mora atualmente em Vitória (ES), postou: “Meus sentimentos a todos os familiares e amigos do Antônio Massaro. Que Deus, com a Sua infinita misericórdia, o receba em seus braços e conforte o coração de todos”. (Continua)

 

Pinotti

 

 João batista Kleffer Pinotti, de Colatina, ex- aluno e ex-diretor da EAFECOL,  deixou um lindo recado para Corujinha: ” Ao Antônio pequenino, baixinho, que sempre foi sorriso, e que eu fiquei devendo uma visita, sua vontade de vencer foi grande e muitos desafios vencidos. E todos nós estamos submetidos a está sentença, cedo ou tarde deixaremos está dimensão para habitar o infinito de Deus.  Não sabemos o que dizer para confortar seus entes, mas o que importa mesmo é que nosso Corujinha viveu com intensidade.Nosso sentimento de pesar a toda família.Antônio,vagões vai sorrir no céu”.

 Edmar Mengucci, o Careca, também mandou um recado para os familiares: ” Meu amigo voltou pra casa, aqui nessa terra somos peregrinos, por isso passamos por momentos tristes assim, mas em breve nos encontraremos todos na casa do Pai. Peço a Deus que conforte os familiares, saudades sentiremos. Antonio Massaro, e como popularmente o chamávamos de Corujinha, cumpriu sua missão de uma breve passagem como humano”.

 Joelson Almeida Ribeiro, de Maceió (AL), disse:  Perdemos um ícone da nossa turma de agricolanos, apaixonado e orgulhoso de ser.
Estou muito triste, mas sabedor que nosso ilustre amigo estará entre os Eleitos do Pai Celestial”.

Joelson

 

Música na Casa do Bom Homem quem não trabalha e não Come”, de Cirinho Rio Doce e letra Antônio Marssaro (Corujinha). (Continua).

 

 

Visite nosso blog de encontros da Turma Eafecol Turma 80. Copie  cole no seu navegador de internet. Tem todo os encontros.

http://turma80eafecol.blogspot.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *