SAÚDE

VÍDEOS FORTES – Linhares (ES) aumenta notificações; Economia construiu proposta de R$ 30 bi para ajudar estados, mas Câmara não aceitou e arrebenta Governo Bolsonaro; Damares propõe igrejas para abrigo; Governo dará 1 milhão de máscaras para indígenas; Senador lamenta que R$ 2 bilhões do Fundo Eleitoral não vão para a saúde; Brasil registra 1.348 mortos

 O Município de Linhares fechou a segunda-feira (13) com nove (9) casos confirmados para a Covid-19, conforme o boletim epidemiológico.

 Dos 9 confirmados, são 5 curados clinicamente, 3 em isolamento domiciliar e 1 óbito.

Seguem os dados do Boletim Oficial 27 de acordo com as estatísticas da Sesa!

✅ 235 casos notificados;

✅ 9 confirmados;

✅ 1 óbito;

✅ 176 descartados;

✅ 50 casos suspeitos.

Todos os exames são realizados no Laboratório Central do Espírito Santo – Lacen-ES -, único credenciado pelo Ministério da Saúde em território capixaba.

Reforçamos a todos que os canais oficiais com as informações da Prefeitura são as redes sociais do Município.

✅ @prefeituradelinhares
✅ Facebook/prefeituradelinhares
#prefeituradelinhares #linharescidadã #saúde #coronavirus #covid19

Casos de coronavírus no Brasil em 13 de abril

  Secretarias estaduais de saúde contabilizam 23.683 infectados em todos os estados e 1.348 mortos.

 As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 20h00 desta segunda-feira (13), 23.683 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 1.348 mortes pela Covid-19.

   São Paulo e Rio de Janeiro continuam com o maior número de casos e mortes. SP tem 8.895 casos e 608 mortes e RJ tem 3.231 e 188. O Ceará contabiliza 1.935 casos confirmados e 101 mortes.

   O destaque do dia é o aumento de casos em Pernambuco: foram 194 pacientes e 17 mortes a mais do que o boletim divulgado ontem. No total, o estado está com 1.154 casos e 102 mortos. Amazonas já passa de 1,2 mil casos e de 71 mortes. O Amapá registrou a sexta morte por Covid-19 no estado. Na Paraíba, são 117 casos e 16 mortes.

  A Bahia registrou a 22ª morte de paciente com coronavírus, e o número de casos no estado subiu para 723. O Rio Grande do Sul registrou a 17ª morte e já registra 685 casos. Acre já tem três mortes.

  O Mato Grosso do Sul registrou a 4ª morte do estado. Roraima, Minas Gerais e Rio Grande do Norte também atualizaram seus números.

  O balanço mais recente do Ministério da Saúde, divulgado nesta segunda-feira (12), aponta 23.430 casos confirmados e 1.328 mortes.

  Segundo boletim do ministério publicado no sábado (11), 25% dos mortos estavam fora do grupo de risco, ou seja, não tinham mais de 60 anos (grupo que representa 75%) nem tinham fatores de risco (74% de quem morreu os tinham).

Economia construiu proposta de R$ 30 bi para auxiliar estados, mas Câmara preferiu Plano Mãesueto

   O Ministério da Economia construiu no fim de semana uma proposta para liberar R$ 30 bilhões para auxiliar estados e municípios no combate ao novo coronavírus. (Continua).

 

  Era um projeto alternativo ao Plano Mãesueto, construído por Rodrigo Maia.

  A ideia era distribuir R$ 15 bilhões para as Secretarias de Saúde dos estados e outros R$ 15 bilhões em recursos “descarimbados”, ou seja, sem serem vinculados a uma despesa específica. (Continua).

 

  O ministro Luiz Eduardo Ramos chegou a apresentar essa proposta para Maia e alguns líderes partidários em reunião nesta manhã. Eles, no entanto, preferiram prosseguir com a proposta de recomposição dos ICMS e do ISS.

 Por videoconferência, Bolsonaro reúne militares que comandam ações de combate à Covid-19

  Jair Bolsonaro participou nesta tarde, ao lado dos ministros Fernando Azevedo (Defesa) e Augusto Heleno (GSI), de uma reunião com comandantes dos grupos de militares criados no último 21 para auxílio no combate à Covid-19. (Continua).

 

  Bolsonaro foi até a sede do Ministério da Defesa e comandou a videoconferência. A pauta detalhada da reunião ainda não foi divulgada.

  As Forças Armadas têm se colocado à disposição do governo para contribuir com ações operacionais e de logística durante a pandemia, como o apoio às triagens de pessoas com suspeita de infecção para encaminhamento a hospitais, a instalação de hospitais de campanha e a desinfecção de locais públicos.

  Damares propõe que igrejas se tornem abrigos durante pandemia do novo coronavírus

  Damares Alves afirmou nesta segunda-feira (13) que fecha com algumas igrejas um programa para que os templos religiosos possam se tornar abrigos para moradores de rua durante a pandemia do novo coronavírus.

  “O templo estando aberto para que as pessoas possam buscar socorro nesta agência que vai ser um braço nosso no acolhimento, nós entendemos que é possível. É isto que alguns pastores e padres estão pedindo: que deixem o templo aberto para que ele também seja uma porta para que as pessoas possam pedir socorro.” (Continua).

 

  Em entrevista à CNN, a ministra defendeu também que os templos religiosos são essenciais e, por isso, devem permanecer abertos. Ela ressalta, no entanto, que o objetivo não é abrir as igrejas para fazer cultos.

 Governo distribuirá 1 milhão de máscaras para indígenas

  Damares Alves anunciou hoje que o governo vai distribuir 1 milhão de máscaras para indígenas se protegerem do novo coronavírus.

  Mais cedo, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos informou que vai distribuir cestas básicas para 162 mil famílias nas tribos.

 Parte do coronavoucher vai para os povos tradicionais, por meio do Bolsa Família — no total, essa parcela receberá R$ 3,2 bilhões do benefício emergencial.

 Guedes contra Maia e o ‘Plano Mãesueto’

   Paulo Guedes afirmou a O Globo que a criação de um seguro contra perdas na arrecadação de impostos de estados e municípios em razão do novo coronavírus seria uma “irresponsabilidade fiscal” e um “incentivo perverso”.  (Continua).

  A proposta defendida por Rodrigo Maia, apelidada de “Plano Mãesueto”, prevê que o governo federal se comprometa a cobrir as perdas de receita de ICMS (no caso dos estados) e de ISS (nos municípios).

 “[Seria] um cheque em branco para governadores de estados mais ricos, pois não sabemos quanto tempo vai durar esta crise da saúde”, afirmou o ministro da Economia, que propõe um valor fixo –R$ 32 bilhões– de ajuda aos governos locais.

 Coronavírus afasta do trabalho 18% da força policial de Nova York

  A CNN informa que pelo menos 6.380 integrantes do Departamento de Polícia do estado de Nova York estão afastados do trabalho por causa da Covid-19.

  O número equivale a 17,8% da força policial no estado, mas vem sendo reduzido lentamente nos últimos dias.

  Ao todo, 936 integrantes da polícia que tiveram testes positivos para o coronavírus foram liberados e já retornaram às suas funções.

 Senador fala em ‘hipocrisia’ de governadores e prefeitos

  O senador Márcio Bittar (MDB), um dos vice-líderes do governo no Congresso, disse em vídeo divulgado em suas redes sociais que o Brasil precisa se preocupar com a saúde e com a economia diante da pandemia da Covid-19.

 “Não é fazer uma opção entre saúde e economia.”

  Para ele, “está na hora de os governadores, com o presidente da República, tomarem as medidas necessárias para que o Brasil volte a trabalhar” — ontem, em entrevista ao Fantástico, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que os próximos 60 dias serão “os mais duros”.

  “Esqueçam, gente: esses dois bilhões de reais vão para os partidos políticos”

  O senador Major Olímpio (PSL), na sessão virtual em andamento, disse que a não admissão de emendas que destinam o fundo eleitoral para o combate à Covid na PEC do Orçamento de Guerra “é uma manobra”.

 “Estamos virando as costas para o povo”, afirmou.

 Olímpio se disse “transtornado” e “indignado”.

  “O sistema venceu. O sistema político sempre vence. Esqueçam, gente: esses dois bilhões de reais vão para os partidos políticos.”

 “É hipocrisia governadores e prefeitos praticamente fecharem seus estados e municípios e depois virem ao Bolsonaro pedir para   que ele pague a conta.”

 Bittar, assim como o presidente, teme que a crise econômica trará “muito mais malefícios” do que o novo coronavírus.

 Coronavírus: Imensa fila de carros por comida impressiona

  Uma cena ocorrida em San Antonio (Texas, EUA) impressiona em tempos de coronavírus. O que parece ser um pátio com carros recém-produzidos na verdade é uma imensa fila de veículos aguardando a distribuição de alimento durante a pandemia. (Continua).

 

  O registro foi feito na última quinta-feira (9/4). Várias cidades americanas têm montado pontos de distribuição de   provisões por uma semana para cidadãos de classes mais baixas ou que perderam renda durante a quarentena. As informações são do Extra.  

   Além de filas gigantescas por alimentos, americanos desempregados também têm ido às ruas com os seus carros para dar entrada em documento para receber ajuda financeira governamental durante a pandemia. Abaixo, um registro em Hialeah (Flórida). (Continua).

  Disney não pagará salários de 43 mil funcionários

  O parque da Disney World em Orlando (Flórida, Estados Unidos) deixará de pagar cerca de 43 mil funcionários devido à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Apesar do corte nas remunerações, planos de saúde e outros benefícios serão mantidos. Os parques estão fechados nos EUA como medida de isolamento para evitar aglomerações.

  Segundo o jornal Orlando Sentinel, os 43 mil trabalhadores, representados por um sindicato, são o maior grupo de empregados a entrar em suspensão temporária de contratos em toda a Flórida Central. Eles continuam recebendo salário, mas terão a verba cortada no dia 19, pois não há previsão de quando a Disney poderá retornar às atividades.

  Negociações já foram firmadas com outros grupos de empregados do parque temático que, antes de fechar todas as atrações, empregava 77 mil pessoas. (Continua).

 

   Até o momento, o acordo alcançado obriga a empresa a continuar fornecendo benefícios de saúde gratuitos por um ano. O programa de educação da Disney também será mantido.

 Stanley Chera, magnata amigo de Trump, morre de complicações por coronavírus

  O bilionário Stanley Chera, amigo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, morreu por complicações causadas pelo coronavírus, segundo o canal de TV “CNN” e o jornal “New York Post”. Magnata do mercado imobiliário de Nova York, ele tinha 77 anos. Conforme o diário, Chera foi hospitalizado com a Covid-19 no dia 24 de março.

 Homenagem no Rio: Cristo Redentor ‘veste’ jaleco em apoio a profissionais que atuam no combate à Covid-19.  (Continua).

 

   No mês passado, Trump chegou a citar que um amigo estava lutando contra a “crueldade” do coronavírus e entrando em coma, mas não havia citado o nome. Agora, acredita-se agora que Chera era a pessoa em questão. Os fatos da doença do magnata correspondem ao que o presidente dos EUA descreveu.

   “Nós pensamos que eles estavam indo para uma estadia suave e, em um caso, ele está inconsciente, em coma. E você diz, como isso aconteceu?”, comentou Trump.

 Convenção democrata: Por causa do coronavírus, convenção democrata é adiada para dia 17 de agosto, diz site.

  A Casa Branca não comentou sobre a descrição de Trump do amigo, sua amizade com Chera ou a morte do magnata. A família do bilionário não discutiu publicamente a amizade com o presidente ou sua morte.

 Embora Chera fosse conhecido em Nova York como um titã imobiliário e comercial, ele também era um filantropo. Sua maior paixão era a ajuda a crianças com necessidades especiais, disse uma fonte do diário. Assange teve dois filhos com advogada durante asilo na embaixada do Equador

 Chera foi co-fundadora do Sephardic Community Center, uma instituição sem fins lucrativos, no Brooklyn. Ele “era um homem muito especial, amado por todos”, afirmou o centro comunitário em comunicado. “Sua devoção a muitas de nossas instituições comunitárias é incomparável”.

  Doador republicano, Chera era co-fundador da Crown Acquisitions, cujas propriedades incluem o St. Regis New York e a Cartier Mansion, endereços icônicos de Nova York. Segundo a rede de TV americana CNN, de 2016 a 2019, ele doou um total de US$ 402.800 (cerca de R$ 2 milhões) para organizações dedicadas a apoiar a presidência de Trump.

 Maior produtora de carne suína do mundo fecha unidade nos EUA, após surto de coronavírus

 A Smithfield Foods, maior produtora mundial de carne suína, teve de fechar um grande frigorífico nos Estados Unidos após um surto de coronavírus entre funcionários. A empresa alertou que, com as paralisações em todo o país, a oferta de carne nos EUA está “perigosamente perto do limite” de déficits.

  A empresa vai fechar a unidade de processamento de suínos em Sioux Falls, Dakota do Sul, que responde por 4% a 5% da produção nos EUA, informou a empresa em comunicado no domingo.

  Autoridades estaduais identificaram mais de 200 casos de Covid-19 entre funcionários do frigorífico, aumentando o número de infecções entre trabalhadores do setor de carne nos EUA. Os frigoríficos foram obrigados a fechar ou reduzir a produção.

  “O fechamento desse frigorífico, combinado com uma lista crescente de outras unidades de proteínas que foram fechadas em nosso setor, empurra nosso país perigosamente para perto do limite em termos de oferta de carne”, disse Ken Sullivan, CEO da Smithfield, no comunicado. “É impossível manter nossos supermercados estocados se nossos frigoríficos não estiverem funcionando.”

  Casal com coronavírus deu festa antes de saber resultado de teste no AC

  Os dois primeiros casos do novo coronavírus em Cruzeiro do Sul, cidade no interior do Acre, a 632 km de Rio Branco, são de um casal que fez uma festa antes de saber os resultados do teste para a covid-19, segundo o prefeito Ilderlei Cordeiro (Progressistas). (Continua).

 

  A informação foi revelada pelo chefe do executivo municipal da cidade em uma live em seu perfil no Facebook na noite de ontem. Também estava presente na transmissão a secretária de Saúde de Cruzeiro do Sul, Juliana Pereira, que confirmou a informação dada inicialmente por Ilderlei.

  “Não é só ficar em casa: é evitar que se aglomere pessoas em casa. Essa família ontem [sábado] recebeu uma festa na sua casa. Envolveu automaticamente vários colegas de seu filho”, disse o prefeito.

 Boris Johnson testa negativo para novo coronavírus ++

  LONDRES, 13 ABR (ANSA) – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, testou negativo para o novo coronavírus no último exame realizado pelo hospital St. Thomas, informou o porta-voz do governo britânico nesta segunda-feira (13). (ANSA).

Estudo preliminar indica que nem todos criam anticorpos contra coronavírus

  A pesquisa ainda é preliminar, mas envolveu mais de cem pessoas e algumas não criaram defesas detectáveis contra a covid-19

   Em um estudo preliminar ainda não sabatinado pela comunidade científica, pesquisadores chineses da Fudan University, em Shanghai, avaliaram 130 pessoas recuperadas após o contágio do novo coronavírus e constataram que nem todas desenvolveram anticorpos detectáveis contra o vírus. (Continua).

 

  A pesquisa identificou que cerca de 8% das pessoas avaliadas não criaram as defesas contra um novo contágio. Aproximadamente, seria o mesmo que dizer que uma a cada dez pessoas não desenvolveram anticorpos para a doença chamada covid-19.

Fontes: G1, SECOM Linhares, Extra, Moneytimes, Uol, Jornal de Negócios,  Isto É, Fotos: (Andre Coelho/Getty Images) e redes sociais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *