SAÚDE

+ Outros candidatos passaram mal no TAF do concurso da PM – uma jovem morreu

 

+ Metrópoles conversou com outros participantes do concurso que relataram o mal-estar após e até mesmo durante o TAF para concurso da PMDF.

+ Mesmo se preparando há meses para cumprir com as exigências do Teste de Aptidão Física (TAF) para o ingresso na Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Gabriela Rosa dos Santos Gontijo (foto em destaque), 27 anos, teve um mal súbito durante a avaliação e morreu no dia seguinte ao exame. A jovem, no entanto, não foi a única que passou mal nessa etapa do certame, organizado pela banca Instituto AOCP.

+ O Metrópoles conversou com outros candidatos do concurso, que relataram o mal-estar após e até mesmo durante a prova. “Quando eu saí, tinha uma menina indo embora em uma cadeira de rodas”, disse uma participante da seleção feminina, que preferiu não se identificar.

+ Chrystian Oliveira, 26 anos, já havia feito provas TAF para concurso para Polícia Militar de Santa Catarina e para Polícia Penal de Goiás, mas foi na do DF que se sentiu mal. “Depois da prova senti vontade de vomitar. Não sei se pelo estresse e a tensão”, disse.

+ A adrenalina do teste é uma das grandes dificuldades no exame. “É uma prova que mexe com a vida dessas pessoas, que só pode ser feita até os 30 anos e que quem está lá está dando tudo de si para participar”, disse um dos participantes, que preferiu não ser identificado, mas que teve contato com Gabriela no exame.

 + “Ela começou a prova, fez a barra, abdominal e não tinha tempo de comer ou beber qualquer coisa”, destacou. “A prova permitia acesso a bebedouro, mas não era próximo ao local, o que dificultava também. O ideal era fornecer a água lá mesmo”.

+ “Tem gente com deslocamento de ombro, outras pessoas que também precisaram de socorro. É um nível de acidente que nunca vi antes”, comentou o participante.

+ Nas redes sociais, outras pessoas também contaram experiências ruins no exame. “Eu vi uma menina com aparência de falecida na maca quando estava entrando na corrida”, declarou um internauta. “Observei muitas candidatas passando mal durante a corrida”, replicou outro em publicação sobre a morte de Gabriela.

Um dia antes do acidente com Gabriela, uma outra jovem também desmaiou, Em um grupo do Telegram, colegas pediram oração a essa segunda vítima que precisou ser reanimada por uma equipe de saúde.

Mais mortes

+ Mortes durante a etapa do TAF infelizmente não são incomuns. Em fevereiro de 2023, o jovem Alone Petrus Leite morreu, aos 30 anos, após passar mal durante o teste de aptidão física do concurso da Polícia Militar do Amapá (PM-AP). Ele era candidato a uma vaga de soldado na corporação. Em 2018, o administrador Leonardo da Silva Oliveira também morreu, aos 31, durante a mesma etapa do Concurso da PMDF.

+ O TAF é uma fase comum em concursos para a área de segurança pública, como polícias Militar, Civil, Legislativa Rodoviária Federal e Federal, bombeiros, agentes penitenciários, Forças Armadas e, também, para cargos cuja habilidade física é essencial para atender às atribuições de trabalho. Foto: Redes sociais. Fonte: https://www.metropoles.com/distrito-federal/outros-candidatos-passaram-mal-no-taf-do-concurso-da-pm-veja-relatos

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *