SAÚDE

LINHARES (ES) – Registra aumento de notificações hoje (22) de suspeita de coronavírus e Estado notifica prefeituras que pandemia pode se estender até 2021 e secretário de Saúde diz “que teremos de aprender a viver uma outra vida”

 O Município de Linhares fechou a quarta-feira (22) com 25 casos confirmados para a Covid-19, conforme o boletim epidemiológico. (Continua).

 

  O número de casos descartados são 207!

 Dos 25 confirmados, são 10 curados clinicamente, 14 em isolamento domiciliar e 1 óbito. (Continua).

 

  Os casos confirmados foram registrados nos seguintes bairros:

Interlagos: 8
Araçá: 5
Centro: 1
Jardim Laguna: 2
Planalto: 2
Três Barras: 2
Aviso: 3
BNH: 1
Japira: 1 (Continua).

  Seguem os dados do Boletim Oficial 35, reforçando a importância do isolamento social!

✅ 370 casos notificados;
✅ 25 confirmados;
✅ 1 óbito;
✅ 207 descartados;
✅ 138 casos em investigação.

Todos os exames são realizados no Laboratório Central do Espírito Santo – Lacen-ES -, único credenciado pelo Ministério da Saúde em território capixaba.

Reforçamos a todos que os canais oficiais com as informações da Prefeitura são as redes sociais do Município.

✅ @prefeituradelinhares
✅ Facebook/prefeituradelinhares

  * Siga as orientações da prefeitura de sua cidade, menos se o prefeito for comunista, pois onde essa ideologia passou só deixou fome, desgraças e mortes e tem brasileiros que insistem em agarrar  essa porcaria de regime. Pesquise e veja o que aconteceu com a população onde o comunismo passou. E sigam as orientações das gloriosas polícias Civil, Militar e Federal, além do Ministério Público e do juiz da Comarca, além das autoridades sanitárias.

VIVEREMOS NUM OUTRO MUNDO –   Um ofício do governo do Estado enviado aos secretários municipais de saúde dá conta de que a pandemia da Covid-19 pode se arrastar até o final do mandato dos atuais prefeitos, podendo se estender até 2021.  (Continu).

 

   O documento também recomenda que as cidades declarem emergência em saúde.

   O ofício, obtido pela reportagem com fontes da Saúde dos municípios, é assinado pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e explica que há uma expectativa de que o comportamento da pandemia seja de ondas, variando entre momentos de elevação e de queda de casos.  (Continua).

 

  A previsão também é de que esse fenômeno perdure até que se consolide de fato a imunidade de boa parte da população capixaba ao coronavírus ou que surja uma vacina eficaz.  (Continua).

 

   “A crise tende a arrastar-se até o final do mandato dos atuais prefeitos e do governo do Estado. A mesma estará acompanhada de crise de arrecadação e de financiamento do Estado e dos municípios”, diz o texto.

  O ofício cita ainda a influência do clima no Estado na duração da pandemia: “A força de transmissão e prevalência da Covid-19 nos climas quentes, tanto secos como nos úmidos, é maior do que se esperava”.

  À reportagem, Nésio explicou que esse “sobe e desce” de casos e óbitos pode causar uma confusão perigosa do ponto de vista do controle da pandemia. “Vamos precisar viver uma vida diferente”.  (Continua).

 

   O envio do documento às prefeituras busca reorientar os municípios quanto às estratégias de enfrentamento à Covid-19 como “um desastre de duração de médio e longo prazo”. No texto, são recomendas algumas providências imediatas, como a criação de 30% de leitos e cadeiras com isolamento físico nas unidades de pronto atendimento, pronto-socorro, hospitais e, quando possível, até em unidades básicas de saúde.

  O documento diz ainda: “Todos os hospitais, independentemente de serem referências para Covid-19, deverão adaptar estruturas com leitos isolados para pacientes suspeitos, até confirmação diagnóstica”. estado.

  O ofício pede que as cidades garantam “notificação e isolamento por 14 dias de todos os casos de síndrome gripal diagnosticados nos serviços”. Segundo Nésio, é preciso preparar toda a rede para conviver com a Covid-19. O ofício informa que “o momento exige que as medidas sejam ágeis, devendo ser iniciadas nesta semana”. (Continua).

  Questionado pela reportagem, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, disse ontem que “todo o mundo corre o risco de colapso” no sistema de saúde. (Continua).

 

  Para Nésio, “estamos num momento quente do coronavírus no Estado e, sem isolamento, estaríamos vivendo nosso pior momento. (A Tribuna-ES). Imagens : redes socias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *