SAÚDE

E AGORA, QUEM VAI PAGAR A CONTA OU SER RESPONSABILIZADO? – Epidemia de efeitos adversos graves após vacinação coloca o mundo em alerta – VÍDEOS

Médico de Brasília, Dr. Ulysses José Guedes Gomes – CRM 7154 – DF, denuncia mais crimes contra a humanidade. (Compartilhe essa notícia para que mais pessoas saibam).

“Aos que dizem que “isso não vai dar em nada”, não dará mesmo se o povo se calar”.  * Vídeo abaixo mostra repórter e médica pesquisadora assustada com o que encontram em vacina. (Continua).

 

 

Continua:

Continua:

Continua:

Continua:

Continua:

Continua:

Continua:

Continua:

 “Acham que multidões de países ricos da Europa estão protestando nas ruas por qual motivo? Por partidos políticos? Por governadores em motim contra presidente? Por esquerda versus direita? Negativo: Perceberam que autoridades mundiais estão reprisando aquilo que já viram acontecer com seus pais e avós, em nome da “ciência” do 3º Reich, em que transformavam cientistas em criminosos, e humanos em cobaias, sem consentimento e/ou esclarecimento”.

“Aos que se alimentam dos “checadores de notícias” que vivem de denuncismo ao que não lhes agrada, cometendo, no mínimo, tríplice crime tipificado no Código Penal, de calúnia, difamação e injúria contra o médico; tentaram denegrir sua imagem, falando de inúmeras outras coisas, mas nada provaram contrário ao que o profissional da saúde e salvador de vidas informa”. * No vídeo abaixo, africano  revoltado com o que acaba de escutar sobre o destino do seu continente. (Continua).

 

“Difamadores tentam desqualificar Dr. Ulysses, como um simples senhor de jaleco branco e estetoscópio no pescoço propalando em vídeos. Trata-se, senhores, de um médico do DF, há mais de trinta anos, sobre o qual apontam informações processuais, em que o doutor foi maldosamente denunciado ao conselho, por dizer (em vídeo viralizado) que quarentena não funciona contra a Covid-19 e que máscaras são prejudiciais além de também não funcionarem”.   (Continua). * Vídeos de vítimas, segundo os autores dos vídeos.

 

Continua:

 

Continua:

Continua:

 

Continua:

Continua:

 

 Continua:

 

“Sobre esse processo, o CRM-DF arquivou o caso. Segundo o Conselho Regional de Medicina, não cabem punições ao médico porque, além de não refutarem seus ditos, “ele também é uma vítima nessa história” e que “vivemos tempos difíceis, maniqueístas, pandêmicos… cuja politização obnubila [oblitera] a razão e coloca a ciência em penumbra”. Esses são os fatos”.

“Pelo óbvio, o médico caluniado, difamado e injuriado (o que configura três crimes tipificados), em rede nacional, pelos “doutores da verdade”, da imprensa corrompida e seus blogueiros afiliados, sim, apesar de tantos inimigos da verdade se levantarem, não apenas parece, mas as evidências e fatos provam que, gostando dele ou não, odiando ou amando sua fala, Dr. ULYSSES JOSÉ GUEDES GOMES tinha e tem razão, sobre suas declarações registradas, para esperneio de muitos. Ciência vive de provas e evidências, não de discursos de políticos e seus tentáculos de imprensa”.

“EIS QUE SURGE OUTRA DENÚNCIA, DE CRIME CONTRA A HUMANIDADE – MAIS MORTES – E O DOUTOR CALUNIADO TINHA E TEM RAZÃO”:

“Perseguir e prejudicar médicos que lutam para salvar vidas e prestar informações importantes, ainda que contrariem interesses outros, também constitui crime contra a humanidade a quem esses heróis salvam, dia e noite. É o mesmo que você tentar tirar a vida de um socorrista ou policial, em pleno exercício de suas funções, num acidente ou salvamento. O socorrista é o primeiro a ser resguardado, do contrário, as vítimas do acidente morrem! No mínimo, deveriam pensar nisso, antes de denegrirem a imagem de quem salva vidas, com instrumental, com medicamentos, com procedimentos ou com a VOZ, orientando!”

“Como muito bem disse nosso amigo, Dr. Alessandro Loiola, exatamente no dia dos médicos, dando o recado, em profunda e fina ironia”:

“Parabéns a todos os jornalistas, biólogos, economistas, advogados, sindicalistas, lobistas, acionistas de farmacêuticas, procuradores do ministério público, ministros do STF, juízes, senadores, deputados, vereadores, prefeitos, governadores e burocratas pelo DIA DOS MÉDICOS”.

“A sociedade tem que exigir exames de anticorpos neutralizantes para Covid-19, para os pacientes que têm tomado vacinas”.

“De acordo com a denúncia, dos que fazem esse exame, a maioria têm apresentado resultados negativos, de baixa titulação”.

“O que as autoridades vão explicar sobre isso? O que vão dizer sobre a vacinação em massa que não protege contra nada? Ao contrair Covid-19, apesar de vacinado, ou de efeitos adversos graves, até a morte, a culpa é sempre do indivíduo, pela idade, comorbidades, etc., nunca da substância? Os números dos resultados de exame de cada pessoa mostram essa verdade”.

“Não é dever do Estado realizar esses dois testes, no mínimo, 1) TESTE DE ANTICORPOS NEUTRALIZANTES, além de 2) RT-PCR, assim como gastam milhões com a pandemia, campanhas, imprensa e interesses outros, quando convém?”.

“SE É CAMPANHA, E SE É SÉRIO, ENTÃO, QUE PROVEM ESSA SERIEDADE CUSTEANDO AMBOS OS EXAMES: ANTICORPOS NEUTRALIZANTES (PROVA DE QUE A VACINA ESTÁ FUNCIONANDO NO INDIVÍDUO) E RT-PCR. Vamos entender melhor:”

“1) O TESTE DE ANTICORPOS NEUTRALIZANTES é responsável por analisar se, no organismo, há a presença ou não dos anticorpos que são responsáveis por impedir a ligação do vírus ao receptor da célula humana. Serve tanto para pessoas que já foram infectadas, quanto para as pessoas que já foram vacinadas. É o exército (de anticorpos) que se levanta em guerra (imunidade) contra o vírus, por meio da vacina ou de forma natural. Esse número indicado, no resultado do exame (titulação) de cada pessoa, é o que comprova se existe carga de anticorpos suficientes para combate ao coronavírus”. (Continua).

 

 

 “2) Os testes de RT-PCR são moleculares e indicam se o paciente está ou não com a infecção ativa naquele momento. Para locais onde existem autoridades éticas, que obedecem tratados internacionais (TCLE – Termo de Consentimento Livre e Esclarecido) para cada humano submetido à vacina experimental e, na ausência do TCLE, sabem que é crime contra a humanidade exigir passaporte sanitário; sim, nesses locais onde há gestores obedientes às leis, se o teste RT-PCR é o exigido para ir e vir – como prova ética de se saber a respeito de contaminados ou não para proteção dos demais – tais autoridades éticas proveem todos esses testes por meio da verba dos próprios impostos pagos pelos cidadãos. Afinal, não desviam bilhões, como ocorreu e ocorre com hospitais de campanha, respiradores, vacinas, medicamentos, insumos etc.?”

“Mais do que jornalistas, blogueiros, políticos, “amigos” e posts de café requentado de redes sociais, pergunte ao seu médico o que ele pensa sobre isso e que lhe faça o pedido dos exames. Certamente você fará um médico sorrir de felicidade, apesar de atropelado pelo sistema, por ver que alguém começou entender e valorizar o trabalho dele. Faça isso!”

“Mesmo que seja removido das redes sociais, recuperamos o vídeo para nossos leitores e seguidores. Veja por si mesmo e tire suas conclusões. É o direito de todos, principalmente se realmente quisermos salvar vidas, em vez de lutarmos por fanatismo político, como se fosse time de futebol”:

“Mesmo quem já foi imunizado pode se infectar com o novo coronavírus e transmiti-lo para outras pessoas, sugere um estudo coordenado pelo virologista José Luiz Proença Módena, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ele e seus colaboradores chegaram a essa conclusão após analisar dois surtos de Covid-19 ocorridos entre idosos em Campinas, no interior de São Paulo – ambos causados pela variante alfa, que surgiu no Reino Unido.

 “Em um surto, 14 das 22 pessoas (63,6%) de um convento que haviam recebido uma dose da vacina da AstraZeneca foram infectadas pelo vírus. No outro, 22 dos 42 indivíduos (52,4%) imunizados com duas doses da CoronaVac contraíram o Sars-CoV-2. Um terço dos infectados apresentou sintomas leves e o restante foi assintomático (Preprints with the Lancet, 9 de julho). Segundo os pesquisadores, os dados sugerem que a variante alfa pode escapar de parte da resposta imune humoral despertada por uma dose da vacina da AstraZeneca e duas doses da CoronaVac, embora a imunização proteja a maioria [mas não todos – entenda-se por maioria 52,4%] dos indivíduos de adoecer gravemente e morrer”.

Fonte 1: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo: Pesquisa FAPESP – Revista Edição 307. Set/2021 – Epidemiologia – Saúde Pública – Conforme Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International (CC BY-NC-ND 4.0) | creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/ – revistapesquisa.fapesp.br.

Fonte 2: https://dunapress.org/2021/06/17/epidemia-de-efeitos-adversos-graves-apos-vacinacao-coloca-o-mundo-em-alerta-mascaras-caem-a-imprensa-se-cala/

Vídeos e fotos: Redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *