SAÚDE

Coronavírus: Coreia do Sul tem 4.812 infectados e 600 novos casos ; França registra quarta morte e país anunciou que vai confiscar estoque e produção de máscaras de proteção

 Pelo menos  28 já morreram no Coreia do Sul. (Continua).

  Além de 2.943 mortos na China, houve óbitos hoje (3) no Irã, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, San Marino e Filipinas. (Continua).

 

  As autoridades de saúde da Coreia do Sul anunciaram hoje 600 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus, elevando para 4.812 as pessoas infectadas no país. (Continua).

  Argentina e Chile confirmam primeiros casos. Brasil tem 488 casos suspeitos.

FRANÇA

A França anunciou a quarta morte ligada à infecção e que vai confiscar estoque e produção de máscaras de proteção. Seis novos países confirmaram casos da doença até a tarde de segunda-feira (2), segundo o mais recente balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS): Armênia, República Tcheca, República Dominicana, Luxemburgo, Islândia e Indonésia.

 Nesta terça-feira , o exame feito para detectar a presença do coronavírus no Papa Francisco deu negativo. As bolsas da China fecharam em alta devido à queda no número de novos casos no país. A Argentina e o Chile confirmaram os primeiros casos em seus territórios.

DESTAQUES

Status no Brasil: 2 casos confirmados e 433 suspeitos

80.302 casos confirmados e 2.946 mortes na China (incluindo 2 em Hong Kong e 1 em Taiwan)

O diretor do departamento de oftalmologia do Hospital de Wuhan morreu de coronavírus aos 57 anos

Pequim impôs quarentena a quem chegar de Itália, Irã, Japão e Coreia do Sul, depois que chineses que voltaram da Itália foram diagnosticados com coronavírus.

Mais de 10 mil casos confirmados em outros países e mais de 120 mortes fora da China.

Coreia do Sul: 5.186 casos confirmados e 31 mortes, segundo a agência coreana Yonhap.

Irã: 2.336 casos e 77 mortes, incluindo o embaixador no Vaticano, de acordo com a Associated Press.

Itália: 2.036 casos confirmados e 52 mortes até segunda-feira (2), segundo a Reuters. O teste do Papa Francisco deu negativo para a doença.

Estados Unidos: 102 casos confirmados e 6 mortes.

Uma escola de Nova York suspendeu as aulas por precaução após a suspeita de um caso de coronavírus

A França anunciou a quarta morte ligada ao coronavírus no país. Mais de 100 escolas foram fechadas devido à doença

A Argentina confirmou o primeiro caso, segundo o ministro da saúde, o paciente infectado tem 43 anos e chegou em Buenos Aires, no último domingo (1), após viagem a Itália.

A Espanha confirmou que uma morte que aconteceu, na cidade de Valência, no dia 13 de fevereiro, foi causa pelo coronavírus. Esta é a primeira morte confirmada no país.

A Argélia confirmou 3 novos casos de coronavírus

Os Emirados Árabes anunciaram que, a partir do dia 9 de março, as escolas do país vão ficar fechadas por 4 semanas.

O Chile confirmou o primeiro caso do vírus no país.

A Irlanda confirmou o segundo caso de coronavírus no país. Uma mulher da região Leste do país que recentemente visitou a Itália.

 Brasil

O Brasil segue com 2 casos confirmados e 488 casos suspeitos. Os dois infectados são brasileiros que estiveram recentemente na Itália. Eles estão em isolamento domiciliar.

Um homem de 43 anos é o primeiro caso confirmado de coronavírus na Argentina. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde do país, Ginés Gonzales Garcia, nesta terça-feira (3). Segundo Garcia, o paciente chegou em Buenos Aires, no último domingo (1), após uma estadia na Itália e na Espanha. De acordo com as autoridades argentinas, o homem afirmou que não teve contato com outras pessoas, que chegando ao país foi direto buscar apoio médico.

 O Chile também confirmou o primeiro caso de coronavírus do país. Segundo o ministro da Saúde do Chile, Jaime Mañalich, um homem de 33 anos é a primeira pessoa infectada do país. Mañalich anunciou que o paciente está em boas condições de saúde, em um hospital da cidade de Talca, a 350 km de Santiago.

QUARENTENA

O governo da China informou nesta terça-feira (3) que pessoas que chegarem à capital Pequim vindos de Itália, Irã, Japão e Coreia do Sul terão de ficar por 14 dias em quarentena, segundo a agência de notícias Reuters. Duas províncias do país, Xangai e Guangdong, já haviam imposto uma quarentena semelhante. A preocupação do governo é uma reintrodução do vírus no país.

MÉDICO

Morre diretor de oftalmologia do Hospital de Wuhan

Morreu nesta terça-feira (3) o diretor do departamento de oftalmologia do Hospital de Wuhan, cidade chinesa considerada o epicentro do novo coronavírus. Mei Zhongming tinha 57 anos.

Mei trabalhava no mesmo departamento que o doutor Li Wenliang, que também morreu com o coronavírus. Li foi um dos primeiros médicos a alertar sobre o surgimento de uma nova doença, e que foi investigado pela polícia chinesa sob acusação de “espalhar boatos”.

Morte de médico chinês que alertou sobre coronavírus é confirmada por hospital

Esta é a terceira morte de médicos do Hospital de Wuhan. Além de Li e Mei, o doutor Jiang Xueqing morreu no dia 1º de março, aos 55 anos.

BOLSAS DE VALORES

Os índices acionários da China fecharam em alta nesta terça-feira (3) diante da queda nos novos casos de coronavírus no país, enquanto as expectativas de ação coordenada para limitar o impacto da epidemia também ajudava o sentimento. Novos casos de coronavírus na China atingem menor número em um mês, apontam dados da OMS. Fonte G 1.  Na foto de capa Funcionários usam máscaras e gesticulam ao lado de um robô programado para dar orientação médica sobre o novo coronavírus em Pequim, na China. — Foto: China Daily via Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *