SAÚDE

9 VÍDEOS – Mães menores de 18 anos terão direito a Auxílio Emergencial com Decreto de Bolsonaro; Ciro defende Bolsonaro e afirma que Moro teria de ser leal; nunca se viu tanto discos voadores como agora ; vazamanto aponta mais de 640 mil casos de coronavírus na China; Trump acusa Obama de espionagem e outros assuntos

VÍDEOS NO FINAL DA MATÉRIA. RADAR GERAL É PARA QUEM GOSTA DE LEITURA, FICAR BEM INFORMADO E SER CULTO (A).

 

  Ciro Gomes defende Bolsonaro e diz que Moro deveria ter sido leal

O ex-ministro defendeu, em entrevista a um canal do youtube, que as conversas particulares entre o presidente e seus ministros devem ser mantidas em sigilo.

 O ex-ministro Ciro Gomes defendeu o presidente Jair Bolsonaro , tecendo críticas ao ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. Ciro comentou as recentes declarações de Moro sobre conversas particulares com Bolsonaro em supostas indicações para cargos de chefia na Polícia Federal.

“Eu não acho que francamente o Bolsonaro tenha dito ao Moro mais do que é razoável, 1 presidente dizer ‘olha eu estou incomodado, esse negócio desse cara da Polícia Federal não está examinando isso, não tá examinando aquilo…’”, disse Ciro.

“Ele [Moro] disse que há lealdades maiores e quem julga essas lealdades? Isso é antigo, isso é funcional. Qualquer país do mundo que valorize decência, ética… Veja, as coisas que eu sei do Lula em confiança vão morrer comigo”, disse Ciro.

Repercussão

Em sua conta no Twitter, o deputado Carlos Jordy (PSL-RJ), apoiador de Bolsonaro compartilhou um trecho da entrevista de Ciro. “Inimigos têm mais honra que traidores”, afirmou o congressista.

 Fala de Ciro:

“Eu não acho que francamente o Bolsonaro tenha dito ao Moro mais do que é razoável 1 presidente dizer ‘olha eu estou incomodado, esse negócio desse cara da Polícia Federal não está examinando isso, não tá examinando aquilo’. Isso dai, na minha opinião, depõe contra o Moro, porque o cara ser ministro de 1 presidente da República e devassar conversas que o presidente teve em uma relação de confiança com ele não é demonstração de caráter. Ele disse que há lealdades maiores e quem julga essas lealdades? Isso é antigo, isso é funcional. Qualquer país do mundo que valorize decência, ética… veja, as coisas que eu sei do Lula em confiança vão morrer comigo”, disse Ciro.

 

 Doria está decidindo o futuro da economia, diz Bolsonaro

  “Um homem está decidindo o futuro de São Paulo, decidindo o futuro da economia do Brasil”, diz Bolsonaro.

 O presidente da República, Jair Bolsonaro, culpou, nesta quinta-feira (14), o governador João Doria, de São Paulo, pelo impacto econômico que as medidas de isolamento social estão causando.

 “Um homem está decidindo o futuro de São Paulo, decidindo o futuro da economia do Brasil”, disse Bolsonaro durante videoconferência com empresários.

O chefe do Executivo acrescentou:

“Os senhores, com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado. Jogar pesado, porque a questão é séria. É guerra.”

Bolsonaro completou:

  “Nós temos que mostrar a cara, botar a cara para apanhar. Porque nós devemos mostrar a consequência lá na frente. Lá na frente, eu tenho falado com o ministro Fernando [Azevedo], da Defesa, os problemas vão começar a acontecer. De caos, saque a supermercados, desobediência civil… Não adianta querer convocar as Forças Armadas.”

  

PGR alerta para uso de vídeo da reunião como ‘palanque eleitoral’

  Aras alerta que vídeo da reunião pode ser utilizado “como palanque eleitoral precoce das eleições de 2022”.

  Em manifestação enviada, nesta quinta-feira (14), ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Augusto Aras, se posiciona contra a divulgação da íntegra do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

Aras argumenta que o vídeo pode ser convertido em “arsenal de uso político, pré-eleitoral (2022), de instabilidade pública e de proliferação de querelas”.

  O documento foi encaminhado ao ministro Celso de Mello, que decidirá sobre a divulgação do vídeo.

O procurador-geral pediu ao ministro que levante o sigilo do vídeo apenas nas falas de Bolsonaro “que digam respeito ao objeto deste inquérito”.

Segue abaixo um trecho do texto enviado pelo PGR:

 “A divulgação integral do conteúdo o converteria, de instrumento técnico e legal de busca da reconstrução histórica de fatos, em arsenal de uso político, pré-eleitoral (2022), de instabilidade pública e de proliferação de querelas e de pretexto para investigações genéricas sobre pessoas, falas, opiniões e modos de expressão totalmente diversas do objeto das investigações, de modo a configurar fishing expedition.”

O procurador-geral Aras acrescenta que “não compactua com a utilização de investigações para servir, de forma oportunista, como palanque eleitoral precoce das eleições de 2022”.

Ainda de acordo com o PGR, a divulgação também feriria a intimidade dos ministros que falaram durante a reunião, já que “tomaram a palavra e, cada uma à sua maneira, ao seu tom, expôs suas ideias, cientes de que falavam apenas aos pares, e não falando ou se expondo à nação ou à imprensa”.

 

Damares fala em ‘milagre do uso da cloroquina’

  “A gente veio ver o milagre do uso da cloroquina associado a outros medicamentos”, diz Damares.

  A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou, nesta quinta-feira (14), que o uso da cloroquina em pessoas infectadas com coronavírus é um “milagre”.

A declaração foi feita em vídeo publicado no perfil da ministra no Instagram.

 

  Damares esteve hoje no município Floriano, interior do Piauí, para visitar um hospital da cidade que está fazendo uso da medicação em pacientes hospitalizados, como noticiou a RENOVA.

 “A gente veio ver o milagre do uso da cloroquina associado a outros medicamentos. As pessoas estão sendo salvas aqui em Floriano. Eles estão salvando vidas.”

Ao final da gravação, Damares falou que o prefeito da cidade “decidiu não cavar covas, não comprar caixões, mas salvar vidas”.

‘Game Over’, diz Bolsonaro sobre Moro

  O presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou nas redes sociais, nesta quinta-feira (14), uma imagem do celular da deputada federal Carla Zambelli com uma conversa dela com o ex-ministro Sérgio Moro no WhatsApp.

 

  Em uma série de postagens, o chefe do Executivo alega que o diálogo da deputada com o ex-juiz é a prova de que ele não interferiu na Polícia Federal (PF).

“20 minutos antes de sua coletiva o ex-ministro afirma que NÃO pediria demissão, caso o Presidente revogasse a exoneração do Delegado Valeixo”, escreveu Bolsonaro.

Bolsonaro disse ainda que Moro deixou claro que se ele desistisse da exoneração do então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, não existiriam as acusações de interferência de sua parte na corporação e Moro permaneceria no governo.

“Fica claro que, com a possível revogação do decreto de exoneração, qualquer ‘interferência’ por parte do Presidente deixaria de existir”, acrescentou Bolsonaro.

“GAME OVER, pelo próprio Zap de Moro”, completou o presidente do Brasil.

O print do WhatsApp compartilhado por Bolsonaro já havia sido divulgado pela própria Zambelli durante participação em programa da Rede Bandeirantes exibido no dia 30 de abril, como noticiou a RENOVA.

 

 Avistamentos de OVNIs dispararam em 2019 nos EUA

 A ufologia vem registrando uma flutuação no número de relatórios de avistamento ao longo dos anos.

 

  O número de cidadãos dos Estados Unidos que olharam para o céu e avistaram Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) cresceu exponencialmente no ano passado.

 O National UFO Reporting Center, organização que rastreia chamadas e mensagens de pessoas nos EUA e Canadá sobre avistamentos estranhos no céu, informou que recebeu 5.971 alertas de avistamentos em 2019.

 Apesar de não parecer muito, este montante representa um salto de 3.395 em comparação com 2018.

Peter Davenport, diretor da organização, não tem explicação sobre o motivo que fez mais pessoas alertarem o avistamento de OVNIs no ano passado.

“Um dos mistérios da ufologia é que há uma flutuação no número de relatórios ao longo dos anos. Alguns anos tem sido baixo, mas vem aumentando mais recentemente”, disse Davenport em entrevista à emissora ABC News.

Davenport explicou ainda que não investiga nenhum dos alertas, destacando que alguns dos avistamentos podem ter sido o mesmo objeto que foi visto por várias pessoas.

Recentemente, o governo Donald Trump retirou o sigilo de três vídeos de encontro de pilotos norte-americanos com estes objetos voadores.

Em nota à imprensa, o Pentágono disse que optou pela publicação dos vídeos após constatar que a exposição das imagens não afeta as investigações dos EUA sobre fenômenos aéreos não identificados.

 Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de ‘sacanagem’

 “Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem”, disse Bolsonaro.

 A Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhou manifestação, nesta quinta-feira (14), ao

 Supremo Tribunal Federal (STF), com o pedido para levantar o sigilo das declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, na reunião ministerial ocorrida em 22 de abril.

  A decisão final será do relator do caso, ministro Celso de Mello.

A AGU também divulgou trechos das declarações de Bolsonaro durante a polêmica reunião, que é apontada pelo ex-ministro Sergio Moro como prova da suposta interferência política do chefe do Executivo na Polícia Federal (PF).

Além de criticar a escassez de informações de inteligência enviadas pelas pastas e órgãos do governo federal, Bolsonaro citou que saiu na imprensa que seu irmão teria estado sem máscara em um açougue de Registro, interior de São Paulo.

“Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura”, disse Bolsonaro.

Confira a íntegra do trecho da declaração de Bolsonaro divulgada pela AGU:

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro e oficialmente não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura. Vai trocar. Se não puder trocar, troca o chefe dele. Se não puder trocar o chefe. Troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira.”

Ao explicar o contexto da declaração, a AGU argumenta que é preciso lembrar que a segurança presidencial é feita pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), sob tutela do general Augusto Heleno, que tem competência para zelar, assegurado o poder de polícia, pela segurança pessoal do presidente, bem assim, dos familiares do presidente.

 

 Prefeito na Paraíba determina protocolo para uso da hidroxicloroquina

 

 “Trata-se de um protocolo que tem apresentado resultados positivos em estados como Pará, Maranhão e Piauí”, diz prefeito.

  Romero Rodrigues, prefeito de Campina Grande, maior cidade do interior da Paraíba, determinou o protocolo para uso da hidroxicloroquina em pacientes com estágio inicial da infecção por coronavírus.

A decisão foi tomada durante uma reunião com o secretário da Saúde Municipal, Filipe Reul, destaca o site local ClickPb.

Na ocasião, Rodrigues argumentou:

“Trata-se de um protocolo que tem apresentado resultados positivos em estados como Pará, Maranhão e Piauí, com notáveis vantagens para os pacientes e também por diminuir o risco de colapso ao nosso sistema de Saúde.”

O secretário da Saúde informou que as pessoas com sintomas de Covid-19 passarão a ser tratadas, nessa fase inicial, com um coquetel de medicamentos que inclui a hidroxicloroquina.

De acordo com Reul, a vantagem imediata é que, por esse novo protocolo, o paciente acelera a cura e não ocupará por tempo demasiado os leitos de internação, numa bem vinda rotatividade neste momento de pandemia.

 EUA querem independência da Ásia na fabricação de chips

Pandemia faz governo Trump impulsionar a construção de fábricas de chips dentro dos EUA.

 A pandemia de coronavírus fez com que o governo Donald Trump passasse a buscar a independência dos Estados Unidos em relação às fábricas asiáticas que fornecem componentes críticos de tecnologia.

Uma reportagem do Wall Street Journal aponta que as autoridades estão conversando com várias empresas de semicondutores sobre a possível construção de fábricas de chips dentro dos EUA.

 

  O objetivo é aumentar a capacidade de fabricação de chips em território norte-americano, evitando assim uma ampla dependência do mercado asiático.

A Intel e a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC) foram contatadas por funcionários do governo para esta iniciativa. A informação foi confirmada à agência Reuters por representantes das duas fabricantes de chips.

O porta-voz da Intel, William Moss, declarou:

“A Intel está bem posicionada para trabalhar com o governo dos EUA para operar uma unidade de fabricação de propriedade dos EUA e fornecer uma ampla gama de microeletrônicos seguros.”

Já em relação à TSMC, a empresa afirmou ter conversas com o Departamento de Comércio dos EUA sobre a construção de uma fábrica de chips em território norte-americano. No entanto, ainda não há um plano concreto, destaca o portal Gizmodo.

 

Por que a OMS diz que o coronavírus pode nunca desaparecer

Falando em uma conferência online na quarta-feira (13), o diretor de emergências da OMS, Mike Ryan, colocou-se contra a tentativa de prever quando o vírus desaparecerá.

Ele acrescentou que, mesmo que seja encontrada uma vacina, o controle do vírus exigirá um “grande esforço”.

  Quase 300 mil pessoas em todo o mundo já morreram por causa do coronavírus. Mais de 4,3 milhões de casos foram registrados.

A ONU, por sua vez, alertou que a pandemia está causando sofrimento generalizado e problemas de saúde mental — particularmente em países onde há falta de investimento nessa área. O órgão instou que governos incluam considerações sobre saúde mental como parte de sua resposta geral à crise.

Por que o coronavírus pode nunca ir embora?

“É importante deixar claro: esse vírus pode se tornar apenas outro vírus endêmico em nossas comunidades e pode nunca ir embora”, disse Ryan, de Genebra, na entrevista coletiva virtual.

“O HIV não desapareceu — mas nós aprendemos a lidar com o vírus.”

Ryan disse não acreditar que “alguém possa prever quando essa doença desaparecerá”.

Para ele, o mundo tem “uma chance” de eliminar o vírus, mas uma vacina teria que ser disponibilizada, teria que ser altamente efetiva e disponibilizada para todos. “A doença pode tornar-se um problema de longo prazo ou não.”

Atualmente, existem mais de cem possíveis vacinas em desenvolvimento — mas Ryan observou que existem outras doenças, como o sarampo, que ainda não foram eliminadas, apesar de haver vacinas para elas.

  O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, enfatizou que ainda é possível controlar o vírus com esforço.

“A trajetória está em nossas mãos, e é assunto de todos, e todos devemos contribuir para acabar com essa pandemia”, afirmou.

A epidemiologista da OMS Maria van Kerkhove também disse no briefing: “Precisamos nos acostumar com a ideia de que levará algum tempo para sair dessa pandemia”.

 

 

TOTALMENTE  EM  CAMPANHA  ANTECIPADA EM VEZ DE PREGAR UNIÃO  NO COMBATE A CORONAVÍRUS, ELE DIZ

“Comece a ser 1 líder, se for capaz”, diz Doria ao rebater Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSBD), afirmou nesta 5ª feira (14.mai.2020) que o presidente Jair Bolsonaro “despreza vidas” no combate à pandemia de covid-19. Doria pediu que o mandatário “saia da bolha de ódio e comece a ser 1 líder, se for capaz”.

 

 Horas antes, Bolsonaro cobrou a empresários “jogo pesado” com o governador paulista para pressionar a reabertura dos comércios no Estado.

São Paulo tem a maior quantidade de infectados e mortos pelo coronavírus no país. Doria insiste que a população fique em casa, enquanto o presidente quer o isolamento apenas de pessoas idosas ou com alguma doença crônica.

Bolsonaro afirmou nesta 5ª feira (14.mai) que “1 homem está decidindo o futuro de São Paulo e da economia do Brasil”. E fez 1 apelo aos empresários: “Os senhores, com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado, jogar pesado, porque a questão é séria, é guerra. É o Brasil que está em jogo”.

  A quarentena em São Paulo teve início em 24 de março e foi prorrogada até 31 de maio. O governador condiciona a reabertura gradual dos comércios ao aumento do isolamento social no Estado.

 Doria, ao responder à fala do presidente, fez referência a saídas de lazer de Bolsonaro depois do início da pandemia, como o passeio de jet ski no último sábado (9.mai.2020) e a visita a 1 estande de tiros.

  Hoje, mais uma vez, o presidente da República perde a chance de defender a saúde e a vida dos brasileiros. São Paulo está lutando para proteger vidas”

O presidente Jair Bolsonaro despreza vidas. Ele prefere fazer comícios, andar de jet ski, treinar tiros e fazer churrasco. Enquanto isso, milhares de brasileiros estão morrendo todos os dias.

Acorde para a realidade presidente Bolsonaro. Saia da bolha de ódio e comece a ser 1 líder se for capaz. (msn).

 

 Bairro Shell: árvores são podadas na Avenida Cachoeiro de Itapemirim para implantação de novo sistema de iluminação pública

 

 A Prefeitura de Linhares, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbano (Semob), realiza nesta semana a poda de árvores localizadas ao longo da Avenida Cachoeiro de Itapemirim, no bairro Shell. Os serviços visam proporcionar mais segurança aos moradores e a quem transita na região, e integram o projeto de implantação do novo sistema de iluminação pública.

No início deste mês, foi iniciada a instalação de luminárias, no canteiro central da avenida, onde serão substituídas 80 luminárias antigas (alta pressão) e implantadas mais 50 novas luminárias. Ao todo serão instaladas 130 novas luminárias até a conclusão das obras de revitalização e reabilitação na região.

De acordo com a Semob, as lâmpadas utilizadas serão de tecnologia de LED e a implantação do novo sistema de iluminação pública vai oferecer mais luminosidade e garantir maior segurança a quem mora ou transita na região.

Somente no período de janeiro a março deste ano, mais de 4.046 procedimentos de manutenção com troca de lâmpadas, relé e reatores dos postes de iluminação pública foram realizados nos bairros de Linhares.

Sobre as obras

No bairro Shell são 36.587 metros quadrados de vias que receberam pavimentação asfáltica. Além da Cachoeiro de Itapemirim, também serão contempladas com os serviços as avenidas São Mateus (até o bairro Araçá) e Rufino de Carvalho.

Ao todo estão sendo investidos R$ 2.823.563,17 em melhorias para a região, que também incluem implantação de novo sistema de iluminação pública, instalação de travessias elevadas e de tachões refletivos, além de pintura de faixas para sinalização viária.

Trump quer Obama interrogado no Senado por espionagem

Obama é “a primeira pessoa que eu chamaria para testemunhar sobre o maior crime e escândalo político da história dos EUA”, diz Trump.

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, pediu ao Senado Federal, nesta quinta-feira (14), que investigue seu antecessor, Barack Obama.

Trump defende a investigação de Obama por causa da suposta participação do ex-presidente e de integrantes do seu governo no Obamagate, um esquema de espionagem eleitoral. Saiba mais aqui.

  O “Obamagate”, que faz alusão ao escândalo de Watergate que levou o presidente republicano Richard Nixon a renunciar à Casa Branca em 1974, baseia-se no fato de que o governo Obama utilizou um dossiê falso para criar a narrativa de que Trump era um aliado da Rússia, abrindo a possibilidade da campanha republicana ser investigada pelas agências de inteligência do país.

Além disso, após a vitória de Trump em 2016, este grupo liderado por Obama teria passado a atuar em paralelo para arruinar o novo governo.

“A primeira pessoa que eu chamaria para testemunhar sobre o maior crime e escândalo político da história dos EUA, de longe, é o ex-presidente Obama”, disse Trump.

 

Vazamento aponta 640 mil casos de coronavírus na China

  De acordo com os números oficiais do regime comunista, a China registrou apenas 84.029 casos do vírus.

 A China pode ter registrado centenas de milhares de casos a mais de coronavírus do que está admitindo publicamente.

A informação está presente em números vazados do banco de dados da Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa, localizada na cidade de Changsha.

Os números foram publicados, nesta sexta-feira (15), pelo jornal Foreign Policy e pelo grupo 100 Reporters.

As informações do arquivo da universidade sugerem que o país asiático pode ter cerca de 640 mil casos de Covid-19.

O conjunto de dados aponta para centenas de milhares de infecções individuais detectadas em pelo menos 230 cidades espalhadas pelo território chinês.

De acordo com os números oficiais do regime comunista, o país registrou apenas 84.029 casos do vírus.

  No entanto, sempre houve um ceticismo generalizado sobre os números apresentados por Pequim. A falta de transparência do regime foi criticada publicamente por alguns países, como Estados Unidos e Austrália.

A quantidade total de infecções por coronavírus pode ainda ser muito maior que as 640 mil divulgadas no vazamento.

Uma única entrada descrita por quem teve acesso ao banco de dados contém dois casos do vírus, que foram relatados em uma igreja na cidade de Harbin em 17 de março.

O jornal britânico DailyMail ressalta que o número também pode ser menor, visto que que não está claro como os dados foram coletados — embora o site da universidade afirme que usou vários recursos públicos para a pesquisa.

 Trump sugere que pode cortar relações com a China

 Troca de acusações sobre coronavírus elevou tensão entre EUA e China aumentou nas últimas semanas.

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, voltou a demonstrar desconforto, nesta quinta-feira (14), com o tratamento que a China deu à pandemia de coronavírus.

Em entrevista à rede Fox Business, Trump disse que não quer falar, neste momento, com o mandatário chinês, Xi Jinping.

O chefe da Casa Branca enfatizou que está “muito decepcionado” com a gestão da pandemia pelo regime comunista:

“Tenho uma relação muito boa, mas agora não quero falar com ele.”

Questionado se os EUA poderiam adotar medidas de retaliação, Trump não deu mais detalhes, mas alertou:

“Há muitas coisas que poderíamos fazer. Poderíamos fazer coisas. Poderíamos cortar todas as relações.”

E completou:

“Se fizesse isso, o que poderia acontecer? Economizaria 500 bilhões, se cortasse todas as relações.”.

Exército já produziu 1,2 milhão de comprimidos de cloroquina

 

 Exército vem produzindo em massa uma das drogas testadas no mundo para tentar combater o coronavírus.

 Logo no início da chegada do coronavírus ao Brasil, o presidente da República, Jair Bolsonaro, usou sua caneta para determinar que o Exército Brasileiro elevasse a produção da cloroquina.

Em três semanas após a determinação do chefe do Executivo, foram feitos 1.250.000 comprimidos, que estão sendo enviados aos estados. Os dados são referentes ao total produzido até 14 de abril.

  É um aumento de 900% em relação aos 125 mil comprimidos que o Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEx) costumava produzir em um ano inteiro, principalmente para consumo interno contra a malária, destaca o jornal Metrópoles.

Bolsonaro determinou que os militares ampliassem a produção no dia 21 de março.

O próprio Exército informa que a capacidade total de produção, se necessário, pode chegar a um milhão por semana.

 OMS continua na mira de Donald Trump

 Além de alertar a OMS, Trump também disse que está “OK” com a renúncia do diretor-geral da OMC.

  Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, voltou a destacar, nesta quinta-feira (14), que está analisando medidas acerca da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 Em entrevista a jornalistas no jardim da Casa Branca, Trump informou que fará um anúncio sobre a OMS “em breve, provavelmente na semana que vem”.

O mandatário norte-americano não deu mais detalhes sobre o teor da medida. Recentemente, o governo suspendeu uma parte do financiamento à entidade internacional.

Trump também disse que está “OK” com a renúncia do diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, que anunciou a saída do cargo para o mês de agosto.

“A OMC é horrível. Eles tratam a China como um país em desenvolvimento e, com isso, ela recebe vários benefícios”, criticou o presidente dos EUA, segundo o jornal Gazeta do Povo.

Fontes: SECM Linhares (ES), MSN e Renova Mídia. Fotos: Renova mídia, redes sociais e SECOM Linhares.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *