Política

“BANDIDO TEM MUITA MORDOMIA” – Capitão Assumção, “O Patriota Capixaba”, faz duras críticas ao sistema prisional

O deputado estadual Capitão Assumção (Patriota), em seu discurso nesta quarta-feira (23), fez duras críticas ao sistema prisional brasileiro que dá muitos direitos aos presos e mordomias que só a bandidagem tem.

 Assumção que é ultra Bolsonarista e reconhecido como o”Patriota Capixaba”,  e candidato a prefeito de Vitória declarou que o Brasil é o país dos criminosos, o paraíso dos bandidos.

“O trabalhador que vive corretamente e paga seus impostos vai sustentar vagabundo  que matou, estuprou e roubou, mas que na cadeia. Bateu na cadeia, o bandido encontra toda uma estrutura montada para viver confortável”, esbraveja Assumção.

Enquanto o trabalhador tem que ralar para poder sobreviver e sustentar os bandidos, essa ‘raça’ tem três alimentações completas ao dia, banho de sol, salário, não precisam acordar cedo para trabalhar, não pagam impostos, tem representantes dos Direitos Humanos ‘puxando o seu saco’, dentre tantas outras regalias.

“Ele está lá cumprindo a pena no resort e ainda tem a saidinha nos feriados que é a hora que eles fazem o caixa, vão roubar, matar e estuprar. Depois que passam o feriadão aqui, aqueles que não quiserem voltar continuam do lado de fora e o cidadão tem que se trancar em casa”.

Ainda em seu discurso, as audiências de custódia e o tratamento ofertado ao preso pelo Estado, sempre cordial, educado e amoroso também foram alvo das críticas do parlamentar que fala tudo aquilo que a população de bem quer gritar para os togados defensores de bandidos.

“Prisão em última instância e a  Lei de Abuso de Autoridade é uma grande brincadeira. O policial não pode nem `meter a mão` na cara do vagabundo que ele pode acabar preso por causa desta bendita lei”, disse.

Bandido põe fogo em colchões e logo são repostos, se rebelam por causa de visita íntima, ficam sem fazer nada o dia todo e muito menos trabalham para custear sua prisão. Do lado de fora, quem não trabalha o mês inteiro, não tem direito a comer.

“Você acredita que nesse período de pandemia o auxílio-reclusão não parou de ser pago aos bandidos? – Este é o Brasil que a gente vive: tudo para o bandido e nada para o cidadão de bem”, finalizou seu discurso. (Continua).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *