cabo eleitoral em linhares es
Política

500 empregos temporários em agosto em Linhares (ES)

Há candidatos na região que poderão ter gastos oficiais que variam de R$ 800 a R$ 1 milhão.

Candidatos estão de olho nas regras do TRE-ES para não serem punidos.

Pelo menos 500 empregos temporários deverão ser gerados em Linhares, no Norte Capixaba, há 133 KM da capital Vitória, a partir de 16 de agosto quando começam as campanhas dos candidatos  para  vagas de deputado, senador e governador do Espírito Santo.

ricardo smarçaro candidato linhares es radargeral.com site noticias em linhares es
Ricardo: ” Amigos e voluntários”.

Os pré-candidatos devem estar pactuados na conformidade da  resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso contrário, estarão sujeitos a multas e até a cassação do mandato, no caso dos eleitos. Em 7 de outubro, brasileiros vão às urnas escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Onde houver segundo turno, a campanha nas ruas vai até 27 de outubro, na véspera da votação (28, domingo).

 

 

 

 

 

 

 

ricardo smarçaro candidato linhares es radargeral.com site noticias em linhares es
Eller: ” Campanha enxuta”

A maioria dos pré-candidatos de Linhares sondados por radargeral.com informou que vão seguir  as normas do Tribunal regional Eleitoral (TER-ES) para iniciar ou não as contratações. Há candidatos na região que poderão ter gastos oficiais que variam de R$ 800 a R$ 1 milhão, conforme apurou a reportagem. Os candidatos ao Palácio Anchieta e Senado Federal também deverão fazer contratações no município. Júlio Durão, da assessoria de Luiz Durão, disse que “não descarta a possibilidade de contratar cabos eleitorais para a campanha de Durão, mas tudo acontecerá dentro das normas das leis”.

 

ricardo smarçaro candidato linhares es radargeral.com site noticias em linhares es
Pessotti: “Corpo a corpo”

Segundo a reportagem apurou, em média, cada cabo eleitoral receberá cerca de R$ 1.200,00 pelo período de campanha com contrato assinado pelo período de 52  dias. Se conformadas as previsões dos analistas políticos de Linhares, o comércio local poderá ser beneficiado com um volume de dinheiro que supera R$ 600 mil. A assessoria do pré-candidato a deputado federal Fabiano Eller informou que “a intenção é ter um estrutura de trabalho a partir dos recursos de financiamento de campanha, sendo que, conforme a tradição do Partido Verde, nossas campanhas serão de custos baixos que não comprometa o candidato no futuro”

 

 

ricardo smarçaro candidato linhares es radargeral.com site noticias em linhares es
Durão: “Seguir as regras da justiça”.

Muitos candidatos de outros municípios, como o deputado Da Vitória, não descartam a possibilidade de abrir um comitê eleitoral na cidade, segundo informou sua assessoria. Mas há aqueles que não pensam em contratar, apostando as fichas somente nas redes sociais. É o caso do professor e empresário Sérgio Pessotti. “O gasto será mínimo com pessoal pois as redes sociais tem grande influência. Pretendo fazer uma biografia em santinho e fazer corpo a corpo, de casa em casa”, explicou.

 

 

ricardo smarçaro candidato linhares es radargeral.com site noticias em linhares es
Da Vitória: ” Possibilidade de abrir comitê na cidade”

Da mesma forma acredita o pré-candidato Ricardo Smarçaro, do Partido Novo. “A princípio não pensamos em contratar. Acreditamos não somente nas redes sociais, mas também no trabalho voluntário de amigos na divulgação de nosso trabalho e nas ideias do partido. Mas provavelmente teremos de contratar algumas pessoas para a parte de logística”, acredita.

Juliana Santa de Jesus, de 19 anos, do Interlagos, disse que “nem se lembrava que a campanha está para começar, mas desempregada vou atrás de uma vaga dessas para ganhar uma grana, mas vou trabalhar com honestidade e vestir a camisa do candidato”, garantiu.

O jovem Thiago Santana Oliveira, do Aviso, disse que já estava esperando a oportunidade. “ Já teve um candidato sondando na nossa rua, e já garanti que vou trabalhar para ele”, disse.

REGRAS

Data da eleição

O pleito será realizado no dia 7 de outubro de 2018. Nos casos de 2º turno, será realizado no dia 28 do mesmo mês.

Tempo de campanha

O período permitido para pedir votos vai de 16 de agosto a 6 de outubro (52 dias) para a disputa de primeiro turno. No segundo turno, vai de 8 a 27 de outubro (20 dias).

Período de propaganda eleitoral no rádio e na TV

O período de propaganda em cadeia de rádio e televisão no 1º turno será de 35 dias. No 2º turno, será de 15 dias.

Horário eleitoral

No primeiro turno, as emissoras de rádio e televisão têm que veicular dois blocos diários de 25 minutos. Se houver segundo turno, as emissoras de rádio e televisão terão que veicular dois blocos diários de 10 minutos.

Propaganda ‘cinematográfica’

Nas propagandas eleitorais, não poderão ser usados efeitos especiais, montagens, trucagens, computação gráfica, edições e desenhos animados.

Veículo com jingles

Fica proibido o uso de qualquer tipo de veículo para divulgar jingles no dia das eleições.

Cabos eleitorais

Podem ser contratados como cabos eleitorais um número limite de trabalhadores de até 1% do eleitorado por candidato nos municípios de até 30 mil eleitores. Nos demais, é permitido um cabo eleitoral a mais para cada grupo de mil eleitores que exceder os 30 mil.

Propaganda em carros

Só com adesivos comuns de até 50 cm x 50 cm ou microperfurados no tamanho máximo do para-brisa traseiro. “Envelopamentos” estão proibidos.

Propaganda em vias públicas

Permitidas bandeiras e mesas para distribuição de material, desde que não atrapalhem o trânsito e os pedestres. Bonecos e outdoors eletrônicos estão vetados.

Carro de som

Os carros de som e minitrios só poderão ser usados em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões ou comícios, observado o limite de 80 decibéis, medido a 7 metros de distância do veículo.

Horários de comícios

Comícios de encerramento de campanhas podem ir até as 2h da madrugada. Nos demais dias, das 8h à meia-noite.

Participação nas eleições

O partido terá que estar com seu estatuto registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até seis meses antes do pleito.

Domicílio eleitoral

O candidato deverá informar o domicílio eleitoral pelo menos seis meses antes das eleições.

Multas eleitorais

As multas podem ser parceladas em até 60 meses, mas desde que a parcela não ultrapasse 5% da renda mensal no caso de pessoa física ou 2% do faturamento de pessoa jurídica. Se passar, o prazo poderá ser ampliado.

Cláusula de barreira

Haverá uma cláusula de desempenho nas urnas para a legenda ter acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV. As regras começam a valer em 2018 e ficarão mais rigorosas gradativamente até 2030.

Candidatura avulsa

Fica vedado o registro de candidatura avulsa, ainda que a pessoa tenha filiação partidária. A questão, porém está em discussão no Supremo Tribunal Federal (STF).

Arrecadação prévia

Os candidatos poderão começar no 15 de maio do ano eleitoral a fazer a arrecadação prévia de recursos por meio de financiamento coletivo (“vaquinhas”) na internet. A liberação dos recursos, porém, fica condicionada ao registro da candidatura. A arrecadação prévia não irá configurar propaganda antecipada.

Limite para doações

Pessoas físicas podem fazer doações até o limite de 10% dos seus rendimentos brutos no ano anterior à eleição.

Recibo para doador na ‘vaquinha’ online

Será obrigatória a emissão de recibo para o doador relativo a cada doação feita em site de financiamento coletivo, conhecido como “vaquinha”.

Participação em debate

As emissoras de rádio ou televisão que fizerem debates entre candidatos serão obrigadas a convidar os candidatos dos partidos com, no mínimo, cinco parlamentares no Congresso Nacional, considerando Câmara dos Deputados e Senado.

Propaganda na internet

Partidos e candidatos poderão contratar o impulsionamento de conteúdos (uso de ferramentas, gratuitas ou não, para ter maior alcance nas redes sociais). Está proibido o impulsionamento feito por pessoa física.

Gastos nas campanhas

  • Presidente da República: haverá um teto de R$ 70 milhões em gastos na campanha (se houver segundo turno, o limite será de R$ 35 milhões);
  • Governador: o teto será definido de acordo com o número de eleitores de cada unidade da federação apurado no dia 31 de maio, e poderá variar de R$ 2,8 milhões a R$ 21 milhões;
  • Senador: o teto será definido de acordo com o número de eleitores de cada unidade da federação apurado no dia 31 de maio, e poderá variar de R$ 2,5 milhões a R$ 5,6 milhões
  • Deputados federais: haverá um teto de R$ 2,5 milhões;
  • Deputados estaduais: o teto será de R$ 1 milhão.

Propaganda do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem que realizar campanha em todo ano eleitoral destinada a incentivar a participação feminina. A campanha também terá que incentivar a participação eleitoral dos jovens e da comunidade negra.

Substituição de candidatos

Fica limitada a substituição de candidatos. O pedido de troca deve ser apresentado até 20 dias antes do pleito (excetuado caso de morte). A foto do candidato será substituída na urna eletrônica.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *