Policiais civis de Linhares, Norte Capixaba, há 133 KM da capital Vitória, coordenados pela Delegado PC Suzana Duarte Garcia, prenderam J.G.D., de 34 anos de idade, em Rio Bananal, há 45 Km do município. O acusado está sendo apontado pela polícia por crimes sexuais contra criança e adolescente. O fato teve grande repercussão no município onde o acusado é bastante conhecido e de família tradicional. Segundo policiais da Delegacia de proteção à Criança e Adolescentes da Linhares, o suspeito agia na criação de perfis falsos nas redes sociais e adicionar garotos com idade entre 10 e 16 anos, solicitando imagens e vídeos de nudez das vítimas, e em troca ele prometia materiais, como bicicleta, videogames, e outros, prática conhecida na literatura como grooming, que em Português significa “aliciamento”. Após receber as imagens das vítimas contendo cena de sexo explícito ou pornográfica, J.G.D. ameaçava então expô-las na internet caso não cedessem à ameaça de encontrá-lo pessoalmente para manter relações sexuais forçadas. A Polícia Civil já investigava o caso desde o início de 2018, tendo instaurado os necessários Inquéritos Policiais. Com o apoio do Laboratório de Inteligência Cibernética da DINT/SENASP/MSP, foi possível identificar novas vítimas e avançar na individualização da autoria dos crimes. Ontem (30) após diligências de campo, a PC conseguiu localizar o prender o investigado, fazendo cessar a ameaça a diversas crianças e adolescentes do Estado. O autor dos crimes foi autuado por estupro e estupro de vulnerável, na forma tentada, previstos no Código Penal, e armazenamento de imagem e vídeo que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, do Estatuto da Criança e do Adolescente. A Polícia Civil, disse que o suspeito confessou que realiza essa prática há dois anos e já tinha conseguido realizar encontros com pelo menos seis adolescentes. Ele também confirmou que chegou a ter mais de 10 perfis fake para abordar as vítimas.
Polícia

Suspeito de crimes sexuais de Rio Bananal e de família tradicional é preso pela PC de Linhares (ES)

 Segundo a PC, J.G.D. agia na criação de perfis falsos nas redes sociais e adicionar garotos com idade entre 10 e 16 anos.

O autor dos crimes foi autuado por estupro e estupro de vulnerável, na forma tentada, previstos no Código Penal.

Policiais civis de Linhares, Norte Capixaba, há 133 KM da capital Vitória, coordenados pela Delegado PC Suzana Duarte Garcia, prenderam J.G.D., de 34 anos de idade, em Rio Bananal, há 45 Km do município. O acusado está sendo apontado pela polícia por crimes sexuais contra criança e adolescente. O fato teve grande repercussão no município onde o acusado é bastante conhecido e de família tradicional. Segundo policiais da Delegacia de proteção à Criança e Adolescentes da Linhares, o suspeito agia na criação de perfis falsos nas redes sociais e adicionar garotos com idade entre 10 e 16 anos, solicitando imagens e vídeos de nudez das vítimas, e em troca ele prometia materiais, como bicicleta, videogames, e outros, prática conhecida na literatura como grooming, que em Português significa “aliciamento”. Após receber as imagens das vítimas contendo cena de sexo explícito ou pornográfica, J.G.D. ameaçava então expô-las na internet caso não cedessem à ameaça de encontrá-lo pessoalmente para manter relações sexuais forçadas.

A Polícia Civil já investigava o caso desde o início de 2018, tendo instaurado os necessários Inquéritos Policiais. Com o apoio do Laboratório de Inteligência Cibernética da DINT/SENASP/MSP, foi possível identificar novas vítimas e avançar na individualização da autoria dos crimes. Ontem (30) após diligências de campo, a PC conseguiu localizar o prender o investigado, fazendo cessar a ameaça a diversas crianças e adolescentes do Estado.

O autor dos crimes foi autuado por estupro e estupro de vulnerável, na forma tentada, previstos no Código Penal, e armazenamento de imagem e vídeo que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, do Estatuto da Criança e do Adolescente. A Polícia Civil, disse que o suspeito confessou que realiza essa prática há dois anos e já tinha conseguido realizar encontros com pelo menos seis adolescentes. Ele também confirmou que chegou a ter mais de 10 perfis fake para abordar as vítimas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *