Polícia

PRESO MATADOR DE PADRE – Padre foi morto a facadas e teve corpo carbonizado; autor diz a PM que mantinha relacionamento com o religioso

 Homem confessa que matou padre a facadas e tentou incinerar o corpo para dificultar as investigações.

 O homem foi preso na noite de ontem  (15), graças a intenso trabalho de investigações da polícia Militar. Tenente Wilquer, da PM de Manhumirim, contou que, segundo informações de populares  que avisaram a polícia sobre um carro abandonado, a polícia foi até o local e encontrou duas pessoas, sendo uma menor de idade.

 A PM notou que o menor  mostrou-se nervoso e tinha um corte em uma das mãos, o que levantou suspeita, mas até aquele momento não havia informação do corpo do religioso.

 Entretanto, um policial que trabalhava nas investigações lembrou-se que teria visto um dos suspeitos ter entrado no carro do religioso em data  anterior.

 O maior de idade – seu nome não foi revelado –  contou no Quartel, para onde foram levados, que “ele mantinha um relacionamento com o Padre e eles se desentenderam por causa do valor que haviam combinado. Então, por causa disso,  ele deferiu várias facadas no padre  no meio do mato, e depois colocou fogo, usando gasolina para isso. Já o menor, conforme o PM, foi liberado já que, à princípio, não tem nada a haver com o caso”.

SAIBA MAIS – O padre, de 36 anos, foi visto por último nessa terça-feira (13). No corpo havia marcas de facadas. A morte do Padre Adriano comoveu a comunidade católica da região, onde ele era muito conhecido e querido por amigos e pela comunidade católica.

Segundo a Polícia Militar, Adriano da Silva Barros teria ido visitar a mãe, que está doente, em Martins Soares (MG), e retornaria para Simonésia (MG), onde é vigário, para celebrar uma missa na paróquia.

O religioso foi visto por último deixando a irmã em Reduto (MG), por volta das 13h. Ela foi a última pessoa que teve contato com ele.

No início da noite desta quarta-feira (14), a polícia foi acionada por um morador do Córrego Pirapetinga, em Manhumirim, ao perceber que havia um fogo no seu terreno e, ao chegar para apagar, encontrou o corpo carbonizado.

No local, a perícia constatou que havia ferimentos no corpo do padre provocados, provavelmente, por facas. A Polícia Civil suspeita que ele tenha sido vítima de latrocínio, já que o veículo em que ele estava foi visto no estado do Rio de Janeiro. (Continua).

A autoria do crime ainda é investigada pela polícia. Dois suspeitos, que foram vistos por testemunhas próximo ao local onde o corpo foi encontrado, foram detidos pela Polícia Militar. Ainda não há confirmação de que eles tenham participação no crime. Que Cristo, na suam imensa bondade e Amor, tenha recebido Adriano e que conforte familiares e amigos. Já o autor confesso, esperamos que a justiça seja feita e,  perante o Universo, que tudo sabe e tudo vê, está ferrado  com um dívida espiritual enorme. Fique longe de pensamentos de ódio, vingança, raiva e inveja. DespertAÍ. Fontes: G1. e Diário do Aço. Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *