Polícia

EX- policial Pavani condenado a 35 anos pela morte de namoradas; família comemora longa espera

 35 anos de prisão  será o tempo de cadeia que o ex-policial Roberto Luiz Pavani terá de cumprir  pelas mortes covardes  das jovens Emily Martins Ferreira, 21 anos, e  Bandeira, 28 anos. Ele foi acusado ainda de homofobia. Familiares se sentiram aliviados.

 O crime aconteceu no dia 21 de setembro de 2017, em Linhares. As duas jovens foram baleadas com tiros nas costas.

  O julgamento aconteceu no Fórum Desembargador Mendes Wanderley e terminou na noite de ontem (10).  Roberto Luiz Pavani foi condenado a 16 anos e seis meses pela morte de cada uma das vítimas. Ele também foi condenado por mais dois anos pelo porte ilegal da arma usada no crime. (Continua).

  A condenação teve três qualificadoras: motivo fútil, vítimas não teve chance de defesa e feminicídio.

 O  Ministério Público do Espírito Santo (MPE -ESS) não   se manifestou  sobre a sentença. A defesa de Roberto diz que vai recorrer. (Continua).

 

  Segundo investigações da Polícia Civil, a  motivação do crime bábaro e fútil  seria por homofobia. Pavani era vizinho de Emily. 20 dias depois do crime,  ele foi à delegacia de Polícia Civil e confessou o assassinato das jovens. Roberto Luiz Pavani está preso na Penitenciária de Segurança Média 1, em Viana. (Continua).

  ALÍVIO – Márcai Maria Vaz, mãe de Emily, aggradeceu ” a Deus e ao Promotor de Justiça que se empenhenou no caso. A Justiça foi feita”, disse.

 Maria da Penha Bandeira, mãe de Meiryhellen afirmou ” que se sente aliviada. Aguardamos por muito tempo por esse julgamento”. Foto de capa: Eduardo Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *