Edimilson Soares de Oliveira, o “Missinho”
Polícia

Ele seria o assassino da  criança Ana Ketelen Jesus Santos, de 4 anos de idade na época, morta no ano de 2012, com tiros de escopeta enquanto dormia.

Era um dos bandidos  mais perigosos – dos que já existem as centenas  no interior baiano. O interior da Bahia virou quase uma terra sem lei, se não fosse a ação rigorosa da polícia.

Era chefe de uma facção criminosa em Itabuna e usava a cidade de Itabela como esconderijo e para o planejamento e execução de assaltos na região.

Policiais Militares da Companhia Independente de Policiamento Especializado da Mata Atlântica (CIPE-MA) foram recebidos a bala na manhã de hoje (26) por dois homens suspeitos de pistolagem que estariam escondidos no Assentamento Gildásio Barbosa, zona rural de Itabela, no Extremo Sul baiano há 595 KM da capital Salvador. Um desses homens, Edimilson Soares de Oliveira, o “Missinho”, de 21 anos, já era procurado pela polícia e estaria causando temor na comunidade e apresentando-se com arma de fogo em várias situações. A partir de denúncias dos assentados, os policiais foram ao local e quando montavam um cerco onde estava o suspeito, dois homens começaram a efetuar disparos com arma de fogo, sendo que um deles fugiu para a mata. O outro, segundo os militares, continuou atirando, parando somente após ter sido atingido, sendo socorrido pelos policiais e encaminhado ao Hospital Frei Ricardo no município, mas não resistiu aos ferimentos.. Os policiais relatam ao teixeiranews que Edimilson Soares de Oliveira, o “Missinho”, era chefe de uma facção criminosa em Itabuna e usava a cidade de Itabela como esconderijo e para o planejamento e execução de assaltos na região, especialmente em Trancoso e Arraial d’Ajuda, distrito de Porto Seguro. Missinho possuía mandado de prisão em aberto por crime de homicídio, sendo apontado como autor de mais de 30 assassinatos, dentre eles o da criança Ana Ketelen Jesus Santos, de 4 anos de idade na época, morta no ano de 2012, com tiros de escopeta enquanto dormia, na comunidade de Pau Caído, em Itabuna. No dia do assassinado cerca de 15 homens fortemente armados invadiram a localidade e deflagraram vários tiros atingindo pessoas de forma indiscriminada. Com Missinho, segundo a PM, foram apreendidos uma pistola calibre 9 milímetros, 8 munições do mesmo calibre, 100 gramas de maconha, 5 relógios dourados, 3 celulares e várias correntes douradas.
Missinho

Policiais Militares da Companhia Independente de Policiamento Especializado da Mata Atlântica (CIPE-MA) foram recebidos a bala na manhã de hoje (26) por dois homens suspeitos de pistolagem que estariam escondidos no Assentamento Gildásio Barbosa, zona rural de Itabela, no Extremo Sul baiano há 595 KM da capital Salvador.

Um desses homens, Edimilson Soares de Oliveira, o “Missinho”, de 21 anos, já era procurado pela polícia e estaria  causando temor na comunidade e apresentando-se com arma de fogo em várias situações. A partir de denúncias dos assentados, os policiais foram ao local e quando montavam um cerco onde estava o suspeito, dois homens começaram a efetuar disparos com arma de fogo, sendo que um deles fugiu para a mata. O outro, segundo os militares, continuou atirando, parando somente após ter sido atingido, sendo  socorrido pelos policiais e encaminhado ao Hospital Frei Ricardo no município, mas não resistiu aos ferimentos..

Os policiais relatam ao teixeiranews que Edimilson Soares de Oliveira, o “Missinho”, era chefe de uma facção criminosa em Itabuna e usava a cidade de Itabela como esconderijo e para o planejamento e execução de assaltos na região, especialmente  em Trancoso e Arraial d’Ajuda, distrito de Porto Seguro.

Missinho  possuía  mandado de prisão em aberto por crime de homicídio, sendo apontado como autor de mais de 30 assassinatos, dentre eles o da criança Ana Ketelen Jesus Santos, de 4 anos de idade na época, morta no ano de 2012, com tiros de escopeta enquanto dormia, na comunidade de Pau Caído, em Itabuna. No dia do assassinado cerca de 15 homens fortemente armados invadiram a localidade e deflagraram vários tiros atingindo pessoas de forma indiscriminada. Com Missinho, segundo a PM, foram apreendidos uma pistola calibre 9 milímetros, 8 munições do mesmo calibre, 100 gramas de maconha, 5 relógios dourados, 3 celulares e várias correntes douradas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *