Nagno Malta radargeral.com
Polícia

Conforme RadarGeral.Com divulgou em primeira mão, CPI dos Maus – Tratos confirma abuso sexuais contra jovens da Igreja de pastor George. em Linhares (ES)

Dobre seu capital em 30 Dias!

Pela primeira vez a direção da  Igreja Batista Vida e Paz se manifestou.

Os familiares teriam procurado a equipe da comissão e passado as informações.

A CPI dos Maus -Tratos, em Brasília (DF) confirmou que seis jovens fizeram denúncia contra membros da Igreja Batista Vida e Paz, liderada pelo pastor George Alves, em Linhares, no Norte do Espírito Santo, há 133 quilômetros da Capital Vitória. Radar Geral denunciou com exclusividade a denúncia no dia 10.

Eles afirmam ter sido vítimas de abusos sexuais. A informação foi confirmada pela secretaria da CPI presidida pelo senador Magno Malta. De acordo com a CPI, os familiares teriam procurado a equipe da comissão e passado as informações. O teor das denúncias feitas pelos jovens não foi informado pela equipe da CPI. Na última segunda-feira (9), Georgeval Alves, que está preso desde o dia 28 de abril acusado de ter estuprado, espancado e ateado fogo no enteado, Kauã Sales Butkovsky, de 6 anos e no filho Joaquim Alves Sales, 3, foi denunciado por uma ex-empregada pelo crime de estupro. Ele foi indiciado e denunciado pelo Ministério Público do Estado e agora poderá responder por mais um crime.

O OUTRO LADO – Pela primeira vez a direção da  Igreja Batista Vida e Paz se manifestou. Por meio da assessoria de Imprensa, a igreja informou que abomina que seu nome seja utilizado de forma mentirosa.disse ainda que caso algum membro tenha desviado a sua conduta cada um respondera por seus atos. “Não somos juízes para julgar pessoas pelos atos praticados em decorrência de sua vida privada principalmente no que tange a praticas anteriores ao envolvimento direto na igreja”,diz a nota.

A igreja diz ainda: ”Nossas portas estão abertas para qualquer pessoa.Caso algum de nossos membros ou frequentadores tenham desviado a sua conduta,cada um vai responder na medida de seus Eros,pecados de forma individual”. A assessoria repudiou as denuncias. ”O que não se pode admitir são as frequentes apologias negativas e criminosas atribuídas a instituição a seus lideres e familiares, inclusive menores. As obrigações inerentes aos órgãos públicos são criteriosamente cumprida”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *