Morre Waldemiro Agrizzo poral noticias em linhares es radargeral.com
Geral

Morre Waldemiro Agrizzi, um dos grandes empreendedores de Linhares (ES) e está na história local

Dobre seu capital em 30 Dias!

O velório acontece na capela da Igreja Velha, no centro.

Waldemiro lutava contra um câncer há quatro anos.

Morreu ontem (5) em Linhares, no Norte do Espírito Santo, há 133 quilômetros da capital Vitória, Waldemiro Agrizzi, de 77 anos de idade, considerado um dos grandes empreendedores do município e um dos moradores mais queridos e respeitados. O velório acontece na capela da Igreja Velha, Praça 22 de Agosto, centro da cidade, e o sepultamento às 13 h no Cemitério São José, no Interlagos. Ele veio a óbito num hospital de Linhares, onde lutava bravamente contra um câncer.

Avelino Malcarne escritor linharense radar geral site de linhares
Avelino Malcarne

“Foi uma luta de 4 anos, o câncer é muito desleal com as pessoas. Mas foi um guerreiro e lutou contra a doença com garra. Meu pai foi um guerreiro”, disse o Filho Roosevelt  Agrizzi.  Waldemiro lutava contra um câncer de intestino.

Waldemiro nasceu em Colatina, na Região Noroeste do Estado, tendo chegado a Linhares no ano de 1967. Era torcedor do Fluminense e começou cedo a trabalhar duro para chegar ao sucesso que conseguiu na vida, duas empresas – um comércio de venda de roupas e eletrodomésticos e dois hotéis, um deles,   classificado como sendo um dos melhores da cidade.

 

Edval Santana

Durante o tempo em que se dedicava as empresas era um homem sério e rígido. Mas fora delas era brincalhão com familiares e amigos. Começou a vida ralando em um bar no centro da cidade, o Esporte. Depois foi trabalhar com o irmão Pedro numa serraria, onde permaneceu por pouco tempo. Em seguida, fundou uma loja em sociedade com  Anacleto Arrivabeni e a sociedade perdura até os dias de hoje.

Deixa dois filhos, dois netos e um bisneto. Era viúvo e há 13 anos estava casado com Conceição Plasides.

Velório de Agrizzi

Os amigos lamentaram sua morte: “Ele (Waldemiro) representava muito para a cidade, ajuda muito as entidades sociais, como o Colégio Mazzarelo, que gostava. Foi um homem corajoso, empreendedor, honesto e de grande personalidade”, lembrou o contador e escritor Avelino Malacarne.

Edwal Santana, outro amigo de muitos anos de Agrizzi, disse que “acreditava que Waldemiro superaria a doença porque era forte e lutava com garra. Foi  um homem honesto, grande empreendedor, que vai fazer falta”, observou.

Malacarne presta solidariedade a familiares

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *