Geral

Em Havana, presidente Lula se reúne com o diretor-geral da FAO e destaca atuação em conjunto no combate à fome e à desigualdade

Líder brasileiro e o chinês Qu Dongyu se encontram em meio à agenda da Cúpula de Chefes de Estado e Governo do G77 + China na capital cubana.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu-se neste sábado (16/9) com o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o chinês Qu Dongyu, como parte de sua agenda na participação da Cúpula de Chefes de Estado e Governo do G77 + China, em Havana.

“Conversei com o diretor-geral da FAO sobre o apoio e trabalho conjunto com o Brasil no combate à fome e às desigualdades no nosso país e no mundo, durante a presidência brasileira do G20, no BRICS e na COP30 para combinarmos preservação ambiental e erradicação da fome. Esses temas precisam ser prioridade na agenda internacional”

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República

Durante o encontro, o presidente Lula ressaltou a importância da atuação em conjunto entre o Brasil e a FAO na luta contra a fome e a desigualdade no Brasil e no mundo, além dos esforços voltados à preservação ambiental.
“Conversei com o diretor-geral da FAO sobre o apoio e trabalho conjunto com o Brasil no combate à fome e às desigualdades no nosso país e no mundo, durante a presidência brasileira do G20, no BRICS e na COP30 para combinarmos preservação ambiental e erradicação da fome. Esses temas precisam ser prioridade na agenda internacional”, declarou Lula, por meio das redes sociais.
O presidente da FAO também usou as redes para se manifestar e destacou a satisfação por ter se reunido com Lula. “Uma honra reencontrar o presidente Lula. A FAO está unida ao Brasil na luta contra a fome e a pobreza. Continuaremos a trabalhar juntos, alavancando a ciência e a inovação, para alcançar sistemas agroalimentares sustentáveis e proteger o nosso planeta”, afirmou Qu Dongyu.
A FAO – A FAO trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida saudável.
A entidade, que está presente no Brasil desde 1949, apenas quatro anos após a criação da organização, reforça a agricultura e o desenvolvimento sustentável, como estratégia a longo prazo, para aumentar a produção e o acesso de todos aos alimentos, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *