Tony Louzada
Geral

Capixaba morre vítima de H1N1 em São Paulo

 

Tony Louzada
Tony Louzada morreu hoje a tarde

O capixaba Antônio `Ponso Louzada Júnior, o Tony Louzada, morreu na tarde de hoje (11) em São Paulo, vítima do vírus H1n1.

Louzada Estava internado há 17 anos no Hospital Ipiranga, em São Paulo (SP),  e acabou não resistindo aos vírus.

O sepultamento  será amanhã (12),    às 16:30h, no Parque da Paz em Ponta da Fruta. O velório iniciará às 11h.

Os familiares informaram que não sabem onde Louza pegou a doença, se foi em São Paulo, onde viajava com frequência para vender produtor de brindes, ou se no Espírito Santo.

Tony teria inclusive dado entrada no hospital, mas foi liberado no mesmo dia sob suspeita de pneumonia.

No dia seguinte seu quadro se agravou e precisou ser entubado na unidade.

O empresário foi por vários anos proprietário de uma loja pioneira no Estado no ramo de surfwear, e chegou a vender para todo o País. Chegou a apoiar vários  campeonatos de surf.

No Estado, conforme o último boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), foram registrado quatro mortes do H1N1.

Em São Paulo um total de 41 óbitos foram registrados de 221 notificações.

HISTÓRIA – H1N1, também conhecido como A (H1N1), é um subtipo de Influenzavirus A e a causa mais comum da influenza (gripe) em humanos. A letra H refere-se à proteína hemaglutinina e a letra N à proteína neuraminidase. Este subtipo deu origem, por mutação, a várias estirpes, incluindo a da gripe espanhola (atualmente extinta), estirpes moderadas de gripe humana, estirpes endémicas em aves.

Variantes de H1N1 de baixa patogenicidade existem em estado selvagem, causando cerca de metade de todas as infecções por gripe em 2006.

Em Abril de 2009, um surto de H1N1 matou mais de 100 pessoas no México, e pensava-se existirem mais de 1500 indivíduos infectados em todo o mundo em 26 de Abril de 2009. O Centers for Disease Control and Prevention nos Estados Unidos avisou que era possível que este surto desse origem a uma pandemia.  No balanço oficial da OMS divulgado no começo da manhã de 8 de maio de 2009, que não inclui o aumento de casos na Europa, América do Norte, América Central e América do Sul, o número de contaminados era de 2384, com 42 mortes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *