Economia

EXCLUSIVO – Moradores de Patrimônio da Lagoa impedem máquinas da Fundação Renova de operar na comunidade

 Maquinários que prestam serviços a Fundação Renova, em Patrimônio da Lagoa, em Sooretama, foram impedidos de operar pelos moradores e pescadores da comunidade nos serviços de esgotamento de água que vinha realizando. (Continua após o anúncio).

 

  O impedimento ocorre desde a última terça-feira (5).  Patrimônio da Lagoa é uma das localidades impactadas depois que foi edificado um barramento no Rio Pequeno, em Linhares, para impedir que os rejeitos da lama que atingiram o Rio Doce  com o estouro da barragem de Fundão, em Mariana (MG), há 4 anos, cheguem a Lagoa Juparanã, um dos cartões postais de Sooretama. (Continua após o anúncio).

 

 Segundo algum dos moradores ouvidos por Radar Geral “a proibição é por tempo indeterminado até o momento em que a fundação convocar os impactados da comunidade para pagar as indenizações acordadas”, disse um dos líderes da comunidade que pediu para não ter o nome divulgado. A localidade conta com pelo menos 500 famílias e 130 pescadores. (Continua após o anúncio).

 

  Segundo ele, ainda, em Patrimônio da Lagoa “foi prejudicada, também, a prática esportiva dos moradores, já que o único campo de futebol existente foi inundado”. Além disso, acrescentou, pelo menos 4 comércios foram impactados já que os banhistas que iam a localidade para usufruir a praia da Lagoa Juparanã praticamente sumiram”. (Continua após o anúncio).

   

  A reportagem tentou contato com a Fundação Renova, para ela comentar o assunto, mas até essa postagem não possível. O espaço está aberto para manifestações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *