Economia

Em Linhares (ES), fábrica da Fibracem deve ser responsável por 50% da produção total da empresa

Por: Alexandre Araújo.

Previsão é que ainda em 2022 seja instaurado um setor de metalurgia na planta localizada no município capixaba, para a produção de estamparia, solda, pintura e montagem dos RACKs. (Compartilhe essa notícia para que mais pessoas saibam).

segunda unidade fabril da Fibracem, empresa 100% nacional especializada no mercado de comunicação óptica, situada em Linhares, está perto de aumentar consideravelmente a sua capacidade produtiva. A expectativa é que, com isso, a fábrica que fica na região Norte do Espírito Santo seja responsável por 50% do total de produção industrial da companhia.

De acordo com o diretor de planejamento e operações da companhia, Eryck El-Jaick, uma das medidas que contribuirá para atingir a marca é que ainda em 2022 entrará em operação o setor de Metalurgia na unidade capixaba, verticalizando no Estado a produção de estamparia, solda, pintura e montagem de RACKs.

Segundo ele, a unidade de Linhares tem se consolidado como uma fábrica de excelência operacional e que o impacto disso dentro da empresa tem sido muito grande. “Estamos finalizando nossa ampliação da fábrica [que deve superar os 11.750m²], graças a um investimento que fizemos recentemente de quase R$ 5 milhões na unidade e isso deve colaborar, também, para um aumento significativo de toda a nossa capacidade produtiva”, celebra o executivo.

Os investimentos propostos pela Fibracem à unidade de Linhares têm gerado a perspectiva de que cada vez a planta fabril no Espírito Santo atue como um espelho da Matriz, localizada na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, trabalhando para o desenvolvimento e produção de todos os produtos e linhas de produção do portfólio da companhia.

O executivo afirma, ainda, que hoje já são fabricados as Caixas de Emendas Ópticas (CEO) e Caixas Terminais Ópticas (CTO) e a família de Cabos Ópticos DROPs e AS, além de Cordoalhas. “A cada ano que passa vamos inserindo novas linhas na fábrica de Linhares. Nós já conseguimos produzir grande parte do nosso portfólio de produtos diretamente pela unidade Linhares e a tendência é aumentar cada dia mais”, comenta.

O crescimento recorrente da [hoje] segunda planta fabril da Fibracem, pode ser considerado como um importante reflexo da relação positiva entre a cidade e a companhia que vem desde que a unidade de Linhares ainda atuava como um Centro de Distribuição, em meados de setembro de 2019 e pela importância dada pela companhia ao setor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), buscando desenvolver tecnologias modernas e assertivas para manter, ampliar e atualizar as soluções. “A forma como fomos recebidos na região com o CD e com as parcerias do estado e da cidade, nos fez não só ver Linhares como uma forte candidata para a nossa segunda fábrica, mas também para trabalhar com celeridade para a realização desse projeto”, comemora.

Fibracem e Linhares: uma via de mão dupla benéfica

Desde a chegada da Fibracem e com o constante crescimento da capacidade produtiva da fábrica tem colaborado para um aumento, também, da geração de empregos na região. Para o diretor da companhia, o número de colaboradores alocados atualmente na unidade em Linhares já representa um crescimento de 40% no último um ano e meio.

Temos estudado projetos futuros que podem resultar, de forma direta, em mais investimentos feitos em Linhares. Com isso, a expectativa é que esse número aumente ainda mais, pois a conta é simples e positiva: quanto mais expandimos nossa produção nessa unidade, mais mão de obra qualificada será necessária. Ou seja, é mais geração de empregos para Linhares e arredores”, afirma Eryck.

Ainda segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico do município de Linhares, Luiz Fernando Lorenzoni, contar com uma empresa de P&D, que trabalha pela descoberta de novos conhecimentos e suas aplicações para obtenção de melhores resultados práticos em relação a produtos e serviços na área de telecomunicações é muito importante, não só para o Linhares, mas para toda e região e estado.

Neste contexto temos uma empresa capaz de articular novidades na área em que atua, promovendo a inovação e aperfeiçoando cada vez mais os produtos e serviços para telecom, acaba nos trazendo conhecimento, produtividade, empregos, renda e, claro, novas oportunidades, melhorando assim o nosso ambiente econômico”, finaliza Lorenzoni”. 

A foto é da Secom/Fibracem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *